Governo Federal assina contratos de compra de 138 milhões de vacinas da Pfizer e da Janssen

Prazo de entrega dos imunizantes está previsto para a partir do segundo trimestre

Vacina da Janssen contra Covid-19
Legenda: Dentre as vacinas que estão sendo aplicadas no mundo, a da Janssen requer apenas uma dose por pessoa.
Foto: Kamil Krzaczynski/AFP

O Governo Federal assinou contratos com as empresas farmacêuticas Pfizer e Janssen para a entrega de 138 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 ao País. A medida já havia sido antecipada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, atualmente de saída do cargo. As informações são do G1.

Do total, 100 milhões de imunizantes serão da Pfizer, enquanto os 38 milhões restantes são da Janssen. A vacina da Pfizer, porém, é a única que obteve registro definitivo para aplicação na população no Brasil. A da Janssen não tem nem o registro definitivo, nem autorização para uso emergencial.

As duas únicas vacinas que o Brasil já tem, AstraZeneca/Oxford e CoronaVac, só possuem a autorização para uso emergencial, por enquanto. Ambas já estão sendo aplicadas na população. 

Os imunizantes da Pfizer e da Jansssen foram aprovados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para uso emergencial. Dentre as vacinas que estão sendo aplicadas no mundo, a da Janssen requer apenas uma dose por pessoa.

Prazos para entrega

A previsão de entrega da vacina da Janssen está marcada para o quarto trimestre de 2021. Já a Pfizer, segundo o contrato, deve ter 13.518.180 de doses até o segundo trimestre. Depois, no terceiro trimestre, 86.482.890 doses devem ser entregues.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil