Carioca que chorou com fome em entrevista a repórter da Globo recebe doações

Além de alimentar a família de cinco pessoas, ela conseguiu dividir comida com outras mulheres que também passavam fome no Rio de Janeiro

dona janete, que chorou com fome ao vivo na globo, em entrevista
Legenda: O relato de Dona Janete ao vivo emocionou a repórter Lívia Torres
Foto: Reproduçõa

Janete Evaristo, de 57 anos, a mulher que chorou ao relatar a fome que passava com a família e emocionou a repórter Lívia Torres, da TV Globo, recebeu ajuda de uma rede de solidariedade. Nesta quarta-feira (22), ela se reencontrou com a jornalista e relatou que recebeu diversas doações.

Além de alimentar a família de cinco pessoas, ela conseguiu dividir comida com outras mulheres que também passavam fome no Rio de Janeiro. As informações são do Metrópoles.

“O pouquinho que eu tiver e puder ajudar os outros… É muito bom, eu sinto uma paz. Então eu queria dizer obrigada e pedir pra ajudar as meninas da ONG também", informou a mulher. A ONG referida é a que Anjos da Tia Stellinha.

Dona Janete revelou ainda sonhos que tem: "Reformar a minha casa, pagar a faculdade da minha neta, pagar a formatura dela. Meu neto queria jogar futebol. E voltar a estudar, que seria meu sonho, pra mim ter um trabalho digno e mostrar meus netos que eu posso". 

A repórter, que se emocionou na primeira reportagem nesta terça-feira (21), agradeceu por conhecer a carioca e disparou: “Também mudou a minha vida”.        

Relato de fome 

O relato de dona Janete foi dado durante uma transmissão ao vivo no Rio de Janeiro, nesta terça-feira. Após ver as lágrimas da entrevistada, a repórter Lívia Torres também se emocionou. 

A jornalista realizava a cobertura da inauguração do projeto que busca reduzir os impactos da fome na capital carioca. Segundo o g1, o "Prato Feito Carioca do Andaraí" é uma iniciativa da Prefeitura do Rio, que distribui refeições a quem não tem o que comer e está em situação de vulnerabilidade alimentar

"São cinco pessoas para comer na minha casa. Eram seis com minha filha que faleceu, fez dois anos agora, e meu marido que faleceu também, vai fazer seis meses", detalhou Dona Janete, que estava acompanhada de um neto.

Emocionada, ela interrompe a fala. Dona Janete está desempregada. "A gente tocou em um ponto difícil para a senhora, peço desculpas", disse Lívia Torres ao vê-la chorando.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil