Brasil registra 2º caso de coronavírus; governadores pedem ajuda

Ministério confirma 2º caso de infecção pelo Covid-19 no País, enquanto governadores pedem mais verba federal

Legenda: Na cidade de São Paulo, é grande a procura por máscaras em lojas de material médico
Foto: Foto: AFP

O Ministério da Saúde informou, nesta sábado, que foi notificado pela Secretaria de Saúde de São Paulo sobre um segundo caso confirmado de coronavírus no Brasil. O paciente esteve na Itália e não há evidências de circulação do vírus em território nacional. O primeiro caso foi confirmado na quarta (26). Trata-se de um homem que também é de São Paulo e veio da Itália. O paciente, de 61 anos, foi o primeiro caso da doença no País e em toda a América Latina.

Governadores do Sul e Sudeste devem pedir ajuda do Ministério da Saúde para o enfrentamento ao novo coronavírus. Eles participaram, ontem, em Foz do Iguaçu (PR), do quinto encontro do Consórcio de Integração Sul e Sudeste (Cosud). Em carta, apoiaram pedido de secretários de Saúde para que o Governo Federal reforce os repasses para atendimentos de média e alta complexidades.

O presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), Alberto Beltrame, informou ao Estado que o pedido seria de R$ 1 bilhão. O valor seria dividido per capita.

A ideia é usar o recurso para custear a instalação de leitos de UTI para atendimento de pacientes da nova doença. O Ministério da Saúde afirma que poderá alugar até 1.000 kits de equipamentos para instalar leitos de UTI nos estados. Os contratos serão feitos se houver demanda.

Segundo o Conass, apesar dos equipamentos fornecidos pelo Ministério, os estados teriam de custear equipes médicas, exames laboratoriais e a logística de montagem dos leitos. A carta dos governadores serviria como apoio ao pedido dos secretários estaduais. Os governadores devem pedir também o envio de insumos e agilidade na contratação de kits para leitos de UTI.

Já o Ministério da Saúde publicou, na sexta-feira, contratos para compras de insumos como álcool em gel. A Pasta também refez edital para compra de 24 milhões de máscaras, após acordo com a indústria. A ideia, agora, é que mais de uma empresa forneça as máscaras.

A expectativa é que governadores de outras regiões também deem apoio ao pleito, durante reuniões de seus fóruns. Ontem, o Governo do Maranhão descartou um dos dois casos investigados como suspeitos do novo coronavírus. O caso descartado é de uma mulher de 49 anos que esteve recentemente na região da Lombardia, na Itália. Os exames da paciente deram positivo para o vírus da Influenza A.

Já o Ministério da Saúde disse que 71 casos suspeitos de coronavírus já foram descartados no País. O mais recente boletim mostrou a seguinte distribuição dos casos pelo Brasil: São Paulo (66), Rio Grande do Sul (27), Rio de Janeiro (19), Minas Gerais (17), Bahia (9), Santa Catarina (9), Ceará (6), Pernambuco (5), Paraná (5), Distrito Federal (5), Goiás (5), Rio Grande do Norte (3), Mato Grosso do Sul (2), Espírito Santo (2), Paraíba (1) e Alagoas (1).

A doença já matou mais de 2.900 pessoas no mundo inteiro, a grande maioria na China continental (2.838 mortos e 79.285 casos). Há mais de 85 mil casos confirmados em todos os continentes, com exceção da Antártida.

Nesta sábado, os EUA confirmaram a primeira morte pelo novo coronavírus. Um paciente morreu no estado de Washington. Mais de 60 pessoas estão infectadas nos EUA - a maioria é de passageiros do cruzeiro "Diamond Princess".

Já a Coreia do Sul, o segundo país mais afetado depois da China, registrou seu maior número de infecções desde o início do surto: 813 novos casos, elevando o saldo total para 3.150 - 16 pessoas morreram.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil