Polícia prende suspeito de ataque a tiros em desfile de 4 de Julho nos Estados Unidos

O suspeito, identificado como Robert Crimo, "foi detido sem incidentes" nos arredores de Chicago após o tiroteio

Tiroteio 4 de julho nos Estados Unidos
Legenda: O xerife do condado de Lake informou que Crimo estava "sob custódia"
Foto: AFP

Suspeito de ser o autor do ataque a tiros durante o desfile do Dia da Independência dos Estados Unidos, um homem de 22 anos foi preso nesta segunda-feira (4) em uma cidade perto de Chicago. O tiroteio deixou pelo menos 6 mortos e 24 feridos.

O suspeito, identificado como Robert Crimo, "foi detido sem incidentes" nos arredores de Chicago após o tiroteio na cidade de Highland Park. Ele atirou de um teto contra a multidão que se reuniu para o desfile tradicional.

Autoridades informaram que cerca de duas dúzias de pessoas, incluindo crianças, estavam sendo tratadas por ferimentos a bala, alguns deles em estado crítico.

O xerife do condado de Lake informou que Crimo estava "sob custódia". Mais cedo, a polícia avisou que ele estava armado e que era "muito perigoso".

Vítimas

Autoridades policiais disseram que o tiroteio começou por volta das 10h14 do horário local (12h14 de Brasília), quando o desfile tinha percorrido três quartos do caminho.

"Parece que os espectadores foram alvejados aleatoriamente", disse o porta-voz da Força-Tarefa de Crimes Graves do Condado de Lake, Christopher Covelli.

Cinco das seis pessoas mortas no ataque morreram no local, enquanto a sexta morreu a caminho do hospital.

O Hospital Brigham Temple de Highland Park, para onde a maioria das vítimas foi levada, relatou ter recebido 25 vítimas com ferimentos de bala, com idades entre 8 e 85 anos. Entre elas, havia "quatro ou cinco" menores.

As autoridades alegaram que o atirador usou um "rifle de alta potência". "Tudo indica que (o suspeito) era discreto, era muito difícil de ver", acrescentou Covelli.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados