O que se sabe sobre Robert Crimo, suspeito preso após ataque a tiros perto de Chicago

O homem foi perseguido por equipes policiais e preso ainda na segunda-feira (4)

Legenda: Robert Crimo segue preso e as investigações do ataque continuam
Foto: reprodução/Prefeitura de Highland Park

Robert E. Crimo III, homem suspeito de atirar e matar seis pessoas, além de ferir outras dezenas na manhã de segunda (4) em Illinois, nos EUA, foi preso perto de Chicago. As informações foram confirmadas pelas autoridades da região.

Segundo a polícia, ele teria utilizado um rifle de alta potência para o ataque, abrindo fogo pouco depois das 10h, do telhado de uma empresa localizada nas proximidades do desfile de 4 de julho. 

Após o tiroteio, a polícia emitiu alerta para tentar localizá-lo, afirmando que ele estaria dirigindo um Honda Fit prata 2010. 

Na fuga, ele tentou fazer uma parada no trânsito e engajou em uma breve perseguição antes de ser preso em Lake Forest, Illinois. Um vídeo do momento circulou nas redes sociais, mostrando o pedido dos policiais com armas em punho para que Crimo saísse.

Músicas macabras

Robert E. Crimo III postou uma série de músicas, aparentemente feitas por ele, com letras sinistras. Em um vídeo, uma animação mostra um pistoleiro em forma de boneco realizando um ataque. 

Enquanto isso, outras imagens animadas por ele mostram a própria silhueta dele deitado de bruços no chão por cima de uma poça coberta de sangue. 

A polícia rotulou Robert E. Crimo III de “pessoa de interesse” durante a perseguição após o tiroteio.

"Chamar alguém de suspeito ou pessoa de interesse, é realmente sinônimo. Acredita-se que esse indivíduo foi o responsável pelo que aconteceu e a investigação vai continuar", disse o porta-voz da Força-Tarefa de Crimes Graves do Condado de Lake, Christopher Covelli. 

Tio perplexo

O tio de Robert, Paul A. Crimo, relatou, durante entrevista à CNN norte-americana, que não viu sinais de alerta sobre a possível intenção do sobrinho em um crime como este. 

Segundo Paul, ele foi visto pela última vez no domingo à noite no computador e sem nenhuma atitude fora do comum

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo