Explosão de bomba da Segunda Guerra Mundial deixa feridos na Alemanha

Uma das vítimas está em estado grave, conforme a polícia alemã

Explosão de bomba da Segunda Guerra Mundial deixa feridos na Alemanha
Legenda: O fato aconteceu em um local onde está sendo realizada uma obra da companhia ferroviária Deutsche Bahn, perto da ponte Donnersbergerbrücke
Foto: Christof Stache / AFP

Três pessoas ficaram feridas depois que uma bomba da Segunda Guerra Mundial explodiu, nesta quarta-feira (1º), próximo à estação central de trem de Munique, no sul da Alemanha. Uma das vítimas está em estado grave, conforme a polícia alemã.

O fato aconteceu em um local onde está sendo realizada uma obra da companhia ferroviária Deutsche Bahn, perto da ponte Donnersbergerbrücke. 

Segundo o ministro do Interior alemão, Joachim Hermann, a bomba área, de 250 quilos, foi atingida durante perfurações.

À CNN, o assessor de imprensa da polícia de Munique, Carolin Schrott, afirmou que a explosão foi causada por um velho avião-bomba. "Não há perigo fora da área imediata", disse a instituição.

Estado grave

A polícia alemã informou que houve um forte estrondo e depois formou-se uma coluna de fumaça na região. Um dos feridos está em estado grave, de acordo com a instituição.

Várias viaturas dos bombeiros, dois helicópteros e diversos socorristas foram deslocados para onde ocorreu o acidente.

Na ocasião, o tráfego ferroviário na estação central foi interrompido, o que afetou trens regionais e de longa distância. Depois do acidente, os serviços de emergência foram embora, e os trens voltaram a operar.

Munições não detonadas

Não foi esclarecido como o artefato não foi descoberto antes. Embora tenham se passado 75 anos desde o fim do conflito, é comum achar munições não detonadas na Alemanha.

Todos os anos, aproximadamente 5 mil bombas, além de toneladas de outras munições são descobertos em solo alemão.

Para realizar construções no centro de Munique, as autoridades costumam fazer análises com o objetivo de saber onde bombas não detonadas podem estar.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo