Caso Madeleine McCann: investigadores dizem ter encontrado novas provas contra suspeito

Homem preso na Alemanha é apontado como principal suspeito pelo desaparecimento da menina britânica em Portugal

Madeleine McCann
Legenda: Em 3 de maio de 2007, Madeleine McCann desapareceu pouco antes de completar quatro anos na Praia da Luz, no Sul de Portugal
Foto: HANDOUT / METROPOLITAN POLICE / AFP

A investigação sobre o desaparecimento da menina britânica Madeleine McCann, de 3 anos, acontecido há 15 anos no sul de Portugal, avança graças a novas provas que apontam ao principal suspeito, informou um porta-voz do Ministério Público alemão à televisão portuguesa.

"A investigação continua e descobrimos novos elementos, novas evidências, não evidências forenses, mas evidências", disse o porta-voz do Ministério Público de Brunswick, Hans Christian Wolters, encarregado da parte alemã do caso, em uma entrevista transmitida na terça-feira (3) à noite no canal CMTV.

Em 22 de abril, o promotor português anunciou a acusação, a seu pedido, de um suspeito na Alemanha, no âmbito da investigação "em cooperação com as autoridades inglesas e alemãs".  A identidade do homem ou a natureza das suspeitas que pesam sobre ele não foram especificadas, mas segundo a Justiça alemã, trata-se de Christian B., reincidente que viveu vários anos no sul de Portugal.

Esse indivíduo, que cumpre pena na prisão pelo estupro de uma americana de 72 anos, realizado em 2005 no país português, já havia sido identificado por investigadores alemães em 2020 como o principal suspeito do assassinato da menina britânica. 

Em 3 de maio de 2007, Madeleine McCann desapareceu pouco antes de completar quatro anos na Praia da Luz, um balneário da região turística do Algarve, onde estava de férias com a família. 

Pais querem a verdade

Quinze anos depois do desaparecimento da filha em Portugal, os pais dela ainda consideram “essencial” saber “a verdade” sobre o caso. Para eles, o 15º aniversário não foi "mais difícil do que outros, mas também não foi mais fácil". 

"Seja qual for o resultado, Madeleine sempre será nossa filha, e um crime realmente horrível foi cometido", escreveram Kate e Gerry McCann, na segunda-feira (2), em uma página do Facebook dedicada à busca por Madeleine, desaparecida desde 3 de maio de 2007. 

“É verdade que a incerteza gera fraqueza. O conhecimento e a certeza dão força e, por isso, nossa necessidade de respostas, da verdade, é essencial”, acrescentaram. 

Desaparecimento em 2007

Madeleine McCann, ou "Maddie", como é chamada pela imprensa britânica, desapareceu em 2007, pouco antes do quarto aniversário, na Praia da Luz, um balneário da região do Algarve, onde passava férias com a família

O desaparecimento desencadeou uma extraordinária campanha internacional dos pais para tentarem encontrá-la. As fotos da pequena Maddie, com o cabelo castanho e os grandes olhos claros, deram a volta ao mundo. 

"Agradecemos pelo trabalho e pelo empenho constante das autoridades britânicas, portuguesas e alemãs, porque são estes esforços policiais conjuntos que vão dar resultados e nos trarão as respostas", afirmaram os pais de Maddie. 

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo

Assuntos Relacionados