Paulo Guedes: Redução do IPI pode chegar a 35%

"Dessa forma, o Estado sai de vez do cangote da indústria”, disse o ministro da Economia

Paulo Guedes
Legenda: Paulo Guedes participou do Seminário Economia Brasil, em Fortaleza
Foto: Fabiane de Paula

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (18), em evento em Fortaleza, que o Governo estuda ampliar o corte no IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para 35%

“Conversei ontem com o presidente (Bolsonaro) e estamos estudando uma redução maior. Ideia é reduzir em 35%. E já. Dessa forma, o Estado sai de vez do cangote da indústria”, disse o ministro.

Ele argumenta que a elevação de preços de alguns insumos em decorrência da guerra entre Rússia e Ucrânia é mais um motivo para acelerar a desoneração.

Guedes participou, nesta manhã, do Seminário Economia Brasil, em Fortaleza, onde falou a um grupo de grandes empresários sobre o cenário econômico do País.

Alívio na carga tributária

A alíquota do IPI foi reduzida por decreto publicado pelo governo federal no dia 25 de fevereiro. A medida teve como objetivo aliviar a carga tributária na produção de automóveis, eletrodomésticos da chamada linha branca - como refrigeradores, freezers, máquinas de lavar roupa e secadoras - e outros produtos industrializados. 

Para a maior parte dos produtos, a redução foi de 25%. Alguns tipos de automóveis tiveram redução menor na alíquota, de 18,5%. Produtos que contenham tabaco não tiveram redução do imposto.

De acordo com cálculos informados pelo Ministério da Economia, a redução do IPI representa uma renúncia tributária de R$ 19,5 bilhões para o ano de 2022, de R$ 20,9 bilhões para o ano de 2023 e de R$ 22,5 bilhões para o ano de 2024. 



Assuntos Relacionados