Sem festa pública confirmada, trade cearense aguarda liberação das festas privadas de Réveillon

Com o avanço do processo de vacinação no Estado, empresários do setor de eventos e hotelaria esperam que os próximos decretos possam liberar eventos em clubes e hotéis para o Ano Novo

Legenda: Por conta da pandemia do novo coronavírus Fortaleza não deverá ter a festa pública de Réveillon em 2021
Foto: José Leomar

Com a proximidade do fim do ano e a possível não realização, mais uma vez por questões de segurança sanitária durante a pandemia de covid-19, da festa pública de Réveillon da Prefeitura de Fortaleza, uma expectativa vai aparecendo no trade turístico. Ainda à espera de uma definição sobre o evento no aterro da Praia de Iracema, os empresários torcem para que o Governo do Estado libere a organização de festas privadas em clubes, buffets e hotéis. 

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis no Ceará (Abih-CE), Régis Medeiros, de fato, não seria o momento certo para se realizar uma festa pública aberta no aterro. Ele, no entanto, relatou a expectativa própria e de outros empresários do setor de hotéis para que as festas privadas possam ser realizadas em 2021, seguindo todos os protocolos já estabelecidos. 

A perspectiva se baseia nos últimos decretos do Governo do Estado, nos quais houve a liberação de festas em ambientes fechados e abertos de acordo com condições específicas e cuidados para evitar a propagação do novo coronavírus. 

Entre as medidas estão a apresentação de testes ou cartões de vacinação para as pessoas com ciclo completo de imunização. 

"O que gente espera é a possibilidade das festas privadas, caso as vacinas continuem andando e com as condições que já temos, considerando que se apresente o teste negativo. A festa pública eu acho que não é o momento, mas que se tenha as festas privadas. Agora, claro, temos de ver isso passo a passo, para ver como as coisas vão evoluir", disse Régis. 

Eventos fechados

O cenário é semelhante para a presidente do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins do Estado do Ceará (Sindieventos-CE), Circe Jane Teles. 

"Acredito que, se os condomínios já estão abrindo para eventos, assim como hotéis e buffets, esses, sim, devem ter alguma festa. Como eu acredito que a gradação vai continuar, teremos um decreto em breve e vamos ver o que pode mudar nesse sentido, e aguardar que possamos ter mais novidades positivas para os próximos 15 dias", afirmou Circe.

Apesar das análises, nos bastidores, há uma expectativa dos empresários cearenses do trade turístico de que a Prefeitura de Fortaleza organize uma festa pública, mesmo que com condições especiais.  

Posição do Governo do Estado 

No entanto, a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), que lidera as decisões do comitê responsável pela reabertura econômica, ao ser procurada sobre o assunto, disse  em nota que todas as medidas serão avaliadas "conforme monitoramento". 

"A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informa que todas as decisões do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e Comportamentais são baseadas em estudos epidemiológicos e relatórios técnicos, atualizadas periodicamente conforme monitoramento", disse a Sesa.

"Essas informações são compartilhadas com o comitê ampliado, que reúne o Governo do Ceará, Prefeitura de Fortaleza, Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa, Ministério Público Estadual e Federal. Este comitê avalia pautas como a realização de festas de Réveillon para a publicação nos próximos decretos", completa a nota.