Classificação histórica na Sul-Americana pode ser a virada de chave que o Ceará precisava

Alvinegro precisava de um momento positivo como esse para melhorar relação com a torcida

Lima com a bola em jogada contra o Independiente
Legenda: Ceará venceu o Independiente com autoridade na Argentina
Foto: Felipe Santos/Cearasc.com

O torcedor do Ceará vinha chateado e magoado. Com razão, até. As eliminações precoces no Campeonato Cearense e na Copa do Nordeste marcaram negativamente. E tiveram consequências. Era preciso uma virada de chave. E a histórica classificação na Copa Sul-Americana pode representar isso.

A relação torcedor-clube vinha desgastada. Cercada de impaciência e cobrança de um lado, insegurança e pressão do outro. Precisava melhorar urgentemente.

Mas faltava algo que fosse, de fato, capaz de mudar isso.

Na Sul-Americana, o Alvinegro consegue algumas marcas históricas. Foi o 1º time a conseguir 100% na fase de grupos e, também, o 1º nordestino a vencer um jogo oficial na Argentina.

Não é só a vitória contra o Independiente, em Avellaneda. Mas a forma como o time se comportou. O desempenho. O Ceará controlou o jogo do começo ao fim. E se mostrou até mais solto e confiante em campo, mais leve.

Atuação em alto nível e de forma cirúrgica. Mostrou maturidade e tranquilidade para se sobressair.

Melhor ataque e melhor defesa da competição.

Dorival Júnior é protagonista nesse novo momento. Está pagando uma conta que não é dele, mas que lhe foi herdada. Mendoza é outro personagem de destaque, com boas atuações e gols importantes.

A perspectiva é que, com o retorno de jogadores importantes, o time possa melhorar ainda mais.