7 pontos para refletir antes de investir seu FGTS na Eletrobrás

Legenda: A propaganda em massa, combinada com o poder de “arrasto” dos influenciadores, estão claramente tendendo a levar as pessoas a investir o FGTS na Eletrobrás.
Foto: T. Schneider/Shutterstock

O tema do momento no mercado financeiro é a possibilidade de investir o FGTS na Eletrobras que passa por processo de privatização. Logo de pronto, quero deixar claro que este texto não é uma recomendação de investimento, e sim, uma reflexão.

Investir na Eletrobras, por meio do Fundo Mútuo de Privatização (FMP), movimenta o mundo dos investimentos, com as Instituições em forte competição para ter sob gestão o maior volume de recursos possível, especialmente pela estratégia de taxas de administração mais baixas. Os influenciadores de investimentos, evidentemente, entram na onda e trazem “análises” para solucionar todas as suas dúvidas.

A propaganda em massa, combinada com o poder de “arrasto” dos influenciadores, na minha percepção, estão claramente tendendo a levar as pessoas a investir o FGTS na Eletrobras.

Pois bem, minha missão aqui é fazer um contraponto, apenas para sopesar e ajudar a você leitor colocar na balança os prós e contras para investir, levantando aspectos importantes, que neste texto, faço por meio de 7 pontos para reflexão.

1. Rentabilidade do FGTS é baixa, mas é positiva

Nas análises das redes sociais, o principal argumento é que o rendimento do FGTS é muito baixo, sobretudo quando comparado a outras classes de investimentos, como por exemplo, os títulos públicos negociados no tesouro direto.

Contudo, o rendimento nominal do FGTS é sempre positivo! Na renda variável, por outro lado, como o caso concreto da Eletrobras, as ações podem subir ou cair.

2. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura

Um dos principais argumentos de aconselhar os potenciais investidores da Eletrobras é comparar com os resultados passados espetaculares da Petrobras e Vale, com rentabilidade que superam a casa de 1.300% e 2.600%, respectivamente, desde meados do início do século.

Bem, o passado pode não se repetir. E óbvio, é outra empresa, área de atuação diferente e perspectivas mercadológicas diferentes. Não se pode realizar essa comparação.

3. Se investir seu FGTS na Eletrobras, seja paciente e tenha sangue frio

Lamento, mas devo ser sincero. Você não vai ficar rico amanhã, ao meio-dia, quando termina o prazo para manifestar o interesse de usar o FGTS para ser acionista da Eletrobras. Investimento na bolsa de valores é de longo prazo, e, portanto, tenha paciência.

Outro destaque é o chamado período de Lock-up, nome invocado, que representa: trava. Por 12 meses, a ação caindo ou subindo, você não pode fazer absolutamente nada com os valores investidos na Eletrobras. Você será mero passageiro do investimento. Vale destacar que após este período, ao se desfazer do ativo, os recursos retornam ao FGTS e não para sua conta.

4. Riscos

Sob a ótica de risco, as empresas do setor elétrico têm menor volatilidade, quando comparado com outros segmentos, que traz menor possibilidade de perdas. No entanto, vale lembrar que

teremos uma eleição presidencial e mudanças podem ocorrer. Ou seja, o risco político deve estar no radar, sobretudo quando o governo ainda permanecerá com aproximadamente 45% das ações e uma carta na manga, a golden share.

5. Cuidado, pois você pode precisar do FGTS

O risco econômico também deve estar no radar do investidor. Em cenário de deterioração econômica e desemprego em alta, normalmente as empresas na bolsa de valores tem desvalorização. Ou seja, pode ser que necessite do FGTS em caso de desemprego exatamente quando as ações estiverem em baixa.

6. Diversificação

A estratégia da diversificação na hora de investir é condição relevante para o sucesso das suas finanças. No caso da Eletrobras, por meio do FGTS, o investimento é realizado somente nesta corporação, o que pode trazer desequilíbrio no balanço de riscos da carteira de investimento.

A concentração de recursos em uma só classe de ativos, e no caso, ainda mais sério, em um só ativo, pode provocar elevadas emoções nas suas finanças. Portanto, se aderir ao investimento, seja prudente na quantia a ser alocada.

7. A ação da Eletrobras está barata?

As métricas de valuation nos ajudam a compreender a precificação da empresa, e também, permite-nos comparar com as demais empresas concorrentes. Em termos de múltiplos, existem empresas como Cemig, Energias do Brasil e Copel que apresentam indicadores como ROE, Dividend Yield e Preço/Lucro melhores que a Eletrobras.

Embora o preço-alvo da Eletrobras, segundo alguns analistas, seja mais elevado que o negociado atualmente no mercado, já é notório o crescimento nos últimos meses. O crescimento da ELET3 (ação ordinária) somente em 2022 até a última sexta (03/06) é de quase 28%.

Espero ter jogado luz em aspectos relevantes, por muitos deixado de lado, e tenha lhe ajudado a tomar a melhor decisão, dando-lhe ciência dos principais riscos envolvidos no uso dos seus recursos do FGTS.

Fica a reflexão.

Grande abraço e até a próxima semana!

Este texto reflete, exclusivamente, a opinião do autor.