Fluxo e renda do turismo devem crescer 50% no CE

Projeção foi feita ontem pelo titular da Secretaria de Turismo do Estado, Arialdo Pinho

Legenda: Além de Fortaleza, que atrai milhares de turistas todos os anos, o Governo do Ceará também quer intensificar o turismo em outros destinos localizados no Interior do Estado
Foto: Foto: Fernando Travessoni

Em 10 anos, o patamar atual do turismo do Ceará deve mudar em 50%, tanto no que diz respeito ao fluxo de turistas, como na injeção de recursos na economia local. A afirmação é do secretário de Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, feita durante a reunião entre o Governo do Estado e executivos da alemã Fraport, que venceu o leilão de concessão do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza.

LEIA MAIS

.Grupo trabalhará em transição do Aeroporto

.Alemães visitam instalações do terminal com a Infraero

.Parceria trará mais desenvolvimento

.Fortaleza lidera destinos no País para viajar em família

"O Governo do Ceará tem feito sua parte em promover o Turismo no Estado, pois era só ligado a Fortaleza, que trabalhava como uma cidade dormitório e as pessoa iam para outras praias. Temos feito um trabalho para desenvolver a hotelaria e a praia e para aumentar o fluxo de turismo de negócios em Fortaleza", disse o secretário.

Nas ações, também estão as operações dos aeroportos de praias, como Jericoacoara e Aracati, para deslocar "um pouco" a economia para nascer em outros lugares mais fortemente, segundo Arialdo Pinho. "Somos um Estado tão dependente de um vetor turístico que deve mudar o patamar. A ideia é descentralizar da Capital e pulverizar. Por exemplo, a pessoa pode vir por Jericoacoara passar cinco dias lá e três em Fortaleza", afirmou.

Conexão interna

Para isso, é necessário que o Ceará tenha uma base de conexão interna. O secretário detalhou que a ideia do governo é que, em breve, seja lançando um edital para a operacionalização de voos internos, em regiões como Crateús, Iguatu, Serra Grande, São Benedito, Sobral, Aracati e Jericoacoara. "Ainda está sem data, estamos acabando os estudos porque tem que ter incentivos subsidiados pelo governo. Temos que ir com calma, fazer um plano, pois há custo para o Estado", justificou.

Arialdo Pinho ainda vai apresentar estes números ao governador Camilo Santana até o fim de maio ou início de junho. Estes números serão levados para análise. "Ainda tem que aprovar na Fazenda e outros órgão do Estado. Acredito que, em cinco meses, teremos esta aprovação. Queremos estar voando em janeiro de 2018", declarou.

Copa Airlines

Hoje, o titular da Secretaria de Turismo do Ceará segue para o Panamá, onde irá fazer uma apresentação para a diretoria da Copa Airlines, no intuito de convencê-los a vir para o Ceará com voo direto com conexão com 31 países e 72 cidades, dos quais 13 são americanas.

Hub e turismo internacional

O secretário de Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira, considerou que o grupo que será formado com executivos da Fraport, do Governo do Estado e da Prefeitura, além de tratar da transição com a Infraero, deve atuar para o fechamento do hub junto a Latam. "Com a vinda da Fraport, é fato que o turismo internacional vai aumentar muito. Eles têm aeroportos no mundo todo e vai ser com certeza fortalecido", analisou. Por enquanto, ele avaliou que o foco deles será no aeroporto de Fortaleza.

Pereira vê Fortaleza como a principal porta de entrada para o Estado e disse que a questão de Aracati e Jericoacoara tem se fortalecido muito com as companhias Azul e Gol e a CVC. Para incentivar ainda mais o turismo na Capital, ele defendeu a continuidade das obras na Beira Mar e a revitalização da Praia de Iracema. "Tudo isso é fundamental", afirmou.

No próximo dia 12, a Setfor muda o endereço de despacho para o Estoril, na Praia de Iracema, e na ocasião o prefeito Roberto Cláudio irá anunciar as medidas tributárias para instalação de novos estabelecimentos no entorno da Praia de Iracema, que compreende o Centro Cultural Dragão do Mar, Monsenhor Tabosa e Mercado dos Pinhões.

O que eles pensam

Chegada de alemã fortalece setor

"Os alemães saíram impressionados com o nível de organização e medidas já tomadas pelo Estado e pela Prefeitura de Fortaleza. Tanto no que concebe ao novo gerenciamento urbano da área, como nos incentivos fiscais em relação às empresas que serão usuárias do novo gestor do Aeroporto, envolvendo ISS, ICMS e IPTU. Cada setor terá sua especificação. Entre os que devem iniciar a instalação, acredito que hotel, restaurante, catering, tudo relacionado à infraestrutura dos voos e das companhias aéreas. Agora, a Fraport vai analisar a parte operacional e aprovar com sua diretoria. Estamos com todas as políticas prontas para as empresas se instalarem".

Mauro Filho
Secretário da Fazenda do Ceará

Image-0-Artigo-2232549-1

"Esta é a mais importante conquista do Ceará nos últimos anos. A Fraport é uma empresa que opera aeroportos no mundo interior e o principal porto europeu. Com isso, o Pinto Martins tem condições de se transformar num grande operador tanto de passageiros como de cargas do Nordeste, pois a Fraport tem por trás a Lufthansa, que assegura a infraestrutura, além de possíveis novas parcerias com a Alemanha para Zona de Processamento e Exportação (ZPE Ceará). Embora a gente compreenda que a principal interface seja com o modal marítimo e de carga em geral, gera-se em quantidade muito expressiva carga área, incluindo peças e componentes de valor agregado alto".

Antônio Balhmann
Assessor Especial para Assuntos Internacionais

Image-1-Artigo-2232549-1

"Este primeiro contato com a Fraport aqui no Ceará foi excelente e foi reforçada de forma enfática pela Fraport a questão da parceria e da união. Isso nos dá condições de desenvolver o trabalho da melhor maneira possível. Eles ressaltaram que o interesse era no Ceará e não queriam ir para outro local, eles sabem dos potenciais que o Estado tem, não só para a administração do Aeroporto, mas principalmente pelas novas oportunidades de investimentos que vão acontecer a partir de agora. Existem uma série de situações e setores neste primeiro momento para serem aproveitados, como logística, com oportunidades de fretes; e o setor produtor de flores".

César Ribeiro
Sec. Do Desenvolvimento Econômico do CE

Image-2-Artigo-2232549-1

Você tem interesse em receber mais conteúdo de negócios?