Robinho é condenado em última instância a nove anos de prisão por violência sexual

Ricardo Falco, amigo do jogador, também foi condenado

Legenda: Robinho atuou no Atlético-MG entre 2017 e 2018
Foto: DOUGLAS MAGNO / AFP

O atacante Robinho foi condenado, nesta quarta-feira (19), pela Corte de Cassação de Roma, última instância da justiça italiana, a nove anos de prisão, por violência sexual em grupo contra uma mulher albanesa em 2013, em Milão. Ricardo Falco, amigo do jogador, também foi condenado.

Com a condenação homologada, a justiça italiana deverá pedir que eles cumpram as penas em uma penitência brasileira. A extradição para o território italiano está praticamente descartada, em virtude da constituição nacional, que veta a extradição de brasileiros.

Para que isso aconteça, a Itália deverá solicitar transferência da execução de pena à justiça brasileira, esperando que o Superior Tribunal de Justiça faça a homologação da sentença estrangeira. Entretanto, de acordo com a Secretaria de Cooperação Internacional da PGR (Procuradoria Geral da República), "não existe prazo para tramitação do processo".

Entenda o caso

Segundo o Ministério Público, o grupo teria embriagado a jovem e a violentado sexualmente diversas vezes. A defesa do jogador, na época, afirmou que não existem provas de que a relação foi sem consentimento.

A acusação foi baseada no depoimento da vítima e em conversas telefônicas interceptadas do grupo de amigos, com comentários pejorativos sobre o ocorrido.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados