Renato Gaúcho pede demissão do Grêmio após eliminação na Pré-Libertadores

Comandante do Tricolor Gaúcho desde 2016, Renato conquistou sete títulos pela equipe

Legenda: Renato Gaúcho conquistou a Taça Libertadores em 2017 pelo Grêmio
Foto: Lucas Uebel/Grêmio

Renato Gaúcho não é mais treinador do Grêmio. O treinador, de 58 anos, deixa a equipe gaúcha após a eliminação na Pré-Libertadores para o Independiente Del ValleTiago Gomes, técnico da equipe de transição, assumirá provisoriamente o comando do time principal.

Após 4 anos e 7 meses à frente do Tricolor Gaúcho, o Grêmio informou, em nota oficial (abaixo), o desligamento de Renato Portaluppi, em comum acordo com a direção. O técnico pediu demissão na manhã desta quinta-feira (15). Pela equipe, foram 311 partidas disputadas, 163 vitórias, 80 empates e 64 derrotas, além de 7 títulos conquistados, entre elas a Copa do Brasil, Taça Libertadores e Recopa Sul-Americana.

Carreira

Renato Gaúcho foi um dos grandes jogadores do futebol brasileiro. Pelo Grêmio, o ex-atacante conquistou a Libertadores e o Mundial, em 1983. Além do Tricolor Gaúcho, Renato vestiu as camisas de Flamengo, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo, Roma (Itália) e da Seleção Brasileira, conquistando a Copa América em 1989.

Iniciou sua carreira como treinador em 1996, ainda como jogador do Fluminense, fazendo a função de treinador-jogador. Em 2000, assumiu o comando técnico do Madureira e ficou no clube por duas temporadas. A passagem, à beira do campo, de maior sucesso foi pelo Grêmio, onde conquistou sete títulos.

Nota na íntegra

"O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense comunica o desligamento de Renato  Portaluppi, em comum acordo com a direção,  do comando técnico do Clube. O Grêmio agradece o profissional pela sua dedicação, sua passagem vitoriosa com conquistas importantes, lealdade à  instituição e por ter sido o técnico mais longevo no comando da casamata gremista. Ao lado do Grêmio, o ídolo Renato Portaluppi alcançou um patamar raro entre técnicos brasileiros. O herói do Mundial de 1983 tornou-se o primeiro brasileiro a ser campeão da Libertadores como jogador e treinador, devolveu o Clube ao caminho das glórias e reconquistou a hegemonia estadual. Também deixam a Comissão Técnica, os auxiliares Alexandre Mendes e Victor Hugo Signorelli.

Depois de quatro anos e sete meses, Renato deixa o Grêmio com os títulos da Copa do Brasil em 2016, Libertadores da América em 2017, Recopa Sul-Americana em 2018 e os títulos do Campeonato Gaúcho em 2018, 19 e 20 e da Recopa Gaúcha em 2019.

O Grêmio deseja êxito na continuidade da carreira de Renato Portaluppi e mantém suas portas sempre abertas ao profissional. 

O treinador da  transição, Tiago Gomes, assume provisoriamente o comando da equipe."

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados