Redenção de Fernando Sobral: como meia foi de criticado na Fares Lopes à peça-chave na Série A

O meia se tornou importante sob o comando de Guto Ferreira e assumiu protagonismo no Ceará em 2020. Em 24 exibições, soma dois gols e sete assistências na temporada, sendo decisivo no esquema 4-2-3-1 alvinegro

Legenda: Fernando Sobral foi um dos destaques da Copa do Nordeste e da Série A
Foto: Foto: Felipe Santos/ cearasc.com

"Eu tô sobralizado. Meia, atacante, volante, o cara é brabo". A música criada em homenagem ao meia Fernando Sobral externa todo o momento do atleta com a camisa do Ceará Sporting Club em 2020. No clube desde a última temporada, o jogador chegou sem muito prestígio e hoje é fundamental no esquema de Guto Ferreira.

Na saga do carioca com a camisa alvinegra - o nome "Sobral" é fruto de uma passagem pelo Guarany de Sobral - a palavra de ordem é perseverança. Foi assim, na humildade e no trabalho diário, que Fernando Pereira do Nascimento, aos 25 anos, conseguiu o destaque que tanto sonhou. A vaga nos titulares não foi gratuita, Sobral a conquistou.

Veja números de Fernando Sobral

Foto: arquivo / DN

O contexto explica o peso do dia 16 de setembro na carreira e curta passagem pelo Alvinegro. Em 2019, naquela mesma data, Fernando havia sido "rebaixado" ao time da Taça Fares Lopes ao lado de Chico, Charles e Auremir, atletas sem oportunidades para o então técnico Enderson Moreira. Entrou contra o Fortaleza, no Estádio Presidente Vargas (PV) e, ao lado de atletas do Sub-20, desperdiçou um pênalti no empate de 1 a 1.

"Eu não posso errar o pênalti que errei, bati como vinha treinando, e o goleiro deles foi feliz. Agora é manter a cabeça tranquila para continuar trabalhando e buscar a evolução", explicou, em entrevista à beira do gramado, para a reportagem da Federação Cearense de Futebol (FCF).

Um ano depois, o meia surge como titular do Vovô contra o Brusque e faz assistência para o primeiro gol alvinegro no triunfo por 2 a 0, pela Copa do Brasil, em duelo de ida. O lance coroa um dos símbolos do time comandado por Guto.

Evolução ofensiva

Na temporada, Sobral soma 24 jogos, dois gols e sete assistências. Com contrato até 2021, soube esperar a oportunidade e brilhou com Guto, Enderson e Argel. A diferença de aplicação no esquema 4-2-3-1, o mesmo de 2019, é o posicionamento e a função.

Antes considerado peça de contenção, com características de marcador, o jogador ocupou bem o lado direito do meio-campo e se firmou como válvula da transição rápida de Guto Ferreira. Detentor de suporte físico acima da média, funciona como um "pulmão" do coletivo: é fundamental na marcação, participa do ataque e colabora com a recomposição alvinegra.

A liberdade de movimento, mesmo focada nos flancos do gramado, aproximou o meia do gol adversário. Por isso, mais passes para os companheiros no último terço - cinco a mais que o último ano em menos oportunidades em campo. Incansável, acumula 17 jogos seguidos em 2020.

Ouça o CearáCast

Powered by RedCircle

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte