Olimpíada de Tóquio pode ser cancelada, revela líder político do Japão

Cidades japonesas adotaram novas restrições sanitárias, e eventos-teste olímpicos foram adiados

Tóquio 2021
Legenda: A última edição dos Jogos Olímpicos foi no Brasil, com sede no Rio de Janeiro, em 2016
Foto: divulgação

O número dois do partido que governa o Japão, Toshihiro Nikai, afirmou que os Jogos Olímpicos de Tóquio podem ser cancelados como último recurso, no momento em que o país enfrenta um novo surto da pandemia de Covid-19.

"Precisamos cancelar sem hesitação se [os Jogos] não forem mais possíveis", declarou em entrevista ao canal japonês TBS nesta quinta-feira (15). A declaração repercutiu no país, já que é raro um político do alto escalão mencionar a possibilidade de cancelamento do evento.

"Se os contágios se propagarem por causa da Olimpíada, não sei para que serve a Olimpíada", completou Nikai, secretário-geral do Partido Liberal-Democrata (PLD). Ele acrescentou, no entanto, que vê os Jogos como uma oportunidade e que é "importante para o Japão fomentar o entusiasmo com o apoio da população".

As declarações de Nikai foram feitas a 99 dias da cerimônia de abertura dos Jogos de Tóquio-2020, adiados por um ano devido à pandemia. No mesmo dia, o ministro japonês responsável pela campanha de vacinação, Taro Kono, citou a possibilidade de celebrar os Jogos sem público, poucas semanas depois do anúncio da proibição de torcedores estrangeiros.O debate deve ser concluído até o fim do mês.

Pandemia

Tóquio e outras cidades japonesas adotaram novas restrições sanitárias, e eventos-teste olímpicos foram adiados nas últimas semanas. A capital japonesa registrou 729 novos casos nesta quinta (15), maior número desde o início de fevereiro.

A vacinação no país também avança em ritmo lento e preocupa as autoridades. Até o momento, cerca de 1,1 milhão de habitantes receberam uma dose até agora, em uma população de 126 milhões.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte