Bergson explica jejum de gols no Ceará: "não tinha tido oportunidade de fazer gol"

Atacante atuou em 10 partidas com a camisa alvinegra na Série A do Brasileiro

Legenda: Dentre os reservas, Bergson é o 3º do Ceará com mais minutos
Foto: Foto: JL Rosa / SVM

Bergson chegou ao Ceará sob forte expectativa da torcida alvinegra. No currículo, o faro de artilheiro esteve presente em passagens por Náutico, Paysandu e Athletico-PR. No entanto, os gols não vieram com a camisa do Vovô. Ganhando oportunidade no empate com o Botafogo, o centroavante passou a somar 10 partidas no Brasileirão sem balançar as redes. No domingo (22), diante do CSA, às 16 horas, no Rei Pelé, a expectativa é de uma nova chance, desta vez, para encerrar o jejum.

"É mais fácil para a gente quando a equipe cria e tem oportunidade, como aconteceu comigo em outros lugares. Aqui, toda vez que acabava os jogos, eu assistia e via que não tinha tido oportunidade de fazer gol", explicou.

Em campo, Bergson realizou 15 finalizações, um a menos que Felippe Cardoso, principal concorrente na posição com dois gols em 10 jogos. Dentre os reservas, Bergson é o 3º com mais minutos (412), superado apenas por Tiago Alves (847) e Fernando Sobral (804). O atacante ainda justificou a oscilação no desempenho com o momento da equipe, uma vez que as principais oportunidades que teve ocorreram no início da competição.

"O jogador, quando entra em campo, está mais motivado, mais convicto do que podemos render e ajudar. Minhas oportunidades foram no começo, o time ainda estava se conhecendo. Depois da Copa América, estamos melhor. Se for ver os meus números em campo, não foram tantos, mas estou mais preparado e pronto para dar uma resposta", finalizou.

O duelo entre Ceará e CSA marca a abertura do 2º turno. Na estreia do Brasileirão, o Vovô venceu por 4 a 0 na Arena Castelão. A disparidade também reside na tabela, com o Alvinegro de Porangabuçu é o 13º, com 22 pontos, enquanto o Azulão aparece em 18º, com 16. 

Confira outros pontos da entrevista

CSA
"Esse jogo contra o CSA é muito difícil pelo fato deles terem melhorado na competição, estarem mais encorpados pelos últimos resultados, mas sabemos como podemos melhorar".

Cobrança da torcida
"Vai existir, mas procuro ver nos detalhes. Número de finalizações, jogos, procuro assimilar de maneira bem fria porque quando sabemos o que plantamos sabemos a colheita. Acredito que é questão de tempo. O importante é saber o que estamos fazendo para não deixar de acreditar, e saber que a gente faz gol".

Momento no Ceará
"Acredito que são momentos. Acho que o centroavante é uma posição bem difícil dentro de campo. Atacante vive de gol, mas são momentos. Particularmente, quando tive tempo de jogar, fiz minha autocrítica. Não tive tanta oportunidade. Então tenho que está preparado para, quando surgir, outras possibilidades colocar para dentro".