Antidoping de Tandara Caixeta pode ser sobre medicamento para controlar menstruação

A atleta foi pega de surpresa pela notícia e ficou triste e inconformada, informou jornal

Tandara Caixeta
Legenda: O exame que acusou o resultado suspeito foi realizado no dia 7 de julho, no centro de treinamento da CBV
Foto: reprodução/Twitter

Desligada da seleção feminina de vôlei nesta quinta-feira (5), após ser pega no exame antidoping nos Jogos Olímpicos de Tóquio, a jogadora da Tandara Caixeta, de 32 anos, ainda não se pronunciou oficial sobre o caso. A suspeita é que um remédio para controle menstrual pode ser a causa do resultado, segundo o jornal O Globo. A jogadora foi pega em exame antidoping em 7 de julho, ainda no Brasil. A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) tinha ciência do remédio e autorizou seu uso para regular a menstruação. 

A oposta deve desembarcar no Brasil neste sábado (7), após o Comitê Olímpico do Brasil (COB) ter anunciado o desligamento de Tandara da equipe. 

Até a publicação deste conteúdo, Tandara não se manifestou publicamente sobre o tema. Em um comunicado publicado através da assessoria de imprensa, ela informou que já trabalha em sua defesa. 

"A atleta Tandara Caixeta está trabalhando em sua defesa e só se manifestará após a conclusão do caso. Agradecemos o carinho de todos vocês!" 

O Brasil entra em quadra nesta sexta-feira, às 9h, contra a Coreia do Sul, pela semifinal da competição. A baixa da aposta às vésperas do jogo repercutiu entre as colegas de time. Mas, conforme a publicação, o técnico José Roberto Guimarães acredita que a equipe lidará bem com a situação.

O COB anunciou que foi notificado na quinta-feira sobre a suspensão provisória de Tandara por uma "potencial violação da regra antidopagem". O exame que acusou o resultado suspeito foi realizado no dia 7 de julho, no centro de treinamento da CBV em Saquarema, no Rio de Janeiro.

Logo após receber a notificação, o Comitê conversou com a atleta. Segundo o jornal, foi difícil comprar a passagem retorno ao Brasil para Tandara, devido à grande movimentação de saída do país.

Abaixo, confira a nota do COB na íntegra:

"O Comitê Olímpico do Brasil recebeu nesta madrugada no Japão, através da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), a notificação quanto à suspensão provisória por potencial violação de regra antidopagem pela atleta Tandara Caixeta, da seleção feminina de voleibol. O teste foi realizado no período fora de competição no centro de treinamento da modalidade em Saquarema no dia 7 de julho. Tandara retornará ao Brasil.

A equipe feminina de voleibol disputa partida semifinal dos Jogos Olímpicos contra a Coréia do Sul esta noite, 8/8, às 21h (Japão)".

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte