Análise: Ferroviário desperdiça chances e sofre castigo contra o Santa Cruz

Equipe comandada por Marcelo Vilar dominou boa parte do confronto, mas perdeu oportunidades claras de gol quando buscava o empate na 2ª etapa. Queda de rendimento foi justificada pelo time coral por causa do gramado

Legenda: Ataque do Ferroviário não conseguiu ser eficiente contra o tradicional Santa Cruz no Estádio Domingão, em Horizonte
Foto: Camila Lima

O desempenho do lado cearense no duelo coral no Estádio Domingão foi decepcionante, neste domingo (4), pela 9ª rodada da Série C do Brasileirão.

A derrota por 3 a 1 do Ferroviário diante do Santa Cruz expôs uma ineficiência ofensiva e uma fragilidade defensiva em um momento crucial da competição. A vitória deixaria o Tubarão da Barra do Ceará isolado na liderança do Grupo A, mas ele deixou a chance escapar por suas barbatanas.

A equipe oponente, comandada por Marcelo Martelotte, soube sofrer durante boa parte do duelo. A pressão do Ferrão foi intensa nos primeiros minutos, exigindo muito do goleiro Maycon. Postado no campo de ataque, os espaços deixados pelo Ferroviário foram aproveitados no primeiro tempo do confronto.

O lateral Toty liderou contragolpe pela direita e achou o atacante Pipico infiltrando sem dificuldade pela zaga cearense, tranquilo para abrir o placar aos 27 minutos.

A reação do Tubarão não demorou. Aos 32, Siloé cobrou longo lateral pela esquerda e acionou o meia André Mensalão dentro da área, que matou no peito e estufou as redes do Santinha.

Na 2ª etapa, o ritmo do time de Marcelo Vilar não caiu. Porém, a bola parada deixou a equipe pernambucana na frente. Aos 12 minutos, Didira cobrou falta no canto direito de Nícolas, marcando um golaço. Minutos depois, o Ferroviário pediu pênalti por possível toque na mão pela zaga do Santa, mas o árbitro mandou seguir. Ainda no campo adversário, o Tubarão manteve a posse e desperdiçou um total de quatro chances claras contra a meta coral.

Legenda: Time coral cearense não conseguiu se encontrar no Domingão
Foto: Foto: Camila Lima

A falta de eficiência no toque final foi decisiva de maneira negativa. O empate estava próximo; entretanto, o Santa Cruz garantia a vantagem com experiência.

Aos 45 minutos, a situação cearense piorou ainda mais com a expulsão do zagueiro Olávio por falta em Jáderson, que participaria de forma direta do último gol. O atacante cruzou pela esquerda na área e a bola foi desviada por Willian Machado, morrendo no gol de Nícolas. O resultado deixou o Tubarão da Barra com 14 pontos, quatro abaixo do agora líder Santa.

Na próxima rodada, o Ferroviário viaja para enfrentar o Botafogo/PB (8º), no sábado (10), a partir das 17h, no Estádio Almeidão. O time cearense bateu o paraibano por 2 a 0 no 1º turno.

Na bronca

O time cearense entrou em campo com faixas pretas, fato justificado nas redes sociais do clube: "Estamos de luto oficial pela morte do mando de campo. Morre o direito dos clubes escolherem onde possam mandar seus jogos".

O Ferroviário desejava mandar seus jogos no Castelão, mas a CBF recomendou que ocorressem no Domingão, em Horizonte, para não desgastar o campo da capital.

A diretoria coral contestou a decisão e, após a 1ª partida na nova casa, reclamou sobre o estado do gramado. O horário de 15h30 também gerou discussão, por conta da deficiência de iluminação na praça esportiva.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte