Mulher de 49 anos morre durante endoscopia em clínica de Belo Horizonte

Cleonice Ribeiro da Silva Soares usava um cardiodesfribilador no coração

mulher morta em exame de endoscopia
Legenda: A mineira teve uma parada cardiorrespiratória no exame
Foto: Reprodução

Uma mulher de 49 anos, identificada como Cleonice Ribeiro da Silva Soares, morreu durante uma endoscopia em uma clínica de Barreiro, interior de Belo Horizonte. O caso aconteceu nesta segunda-feira (18) e é investigado pela Polícia Civil. 

Segundo a filha de Cleonice, a mãe usava um cardiodesfribilador, dispositivo alocado no coração. A mulher foi sedada e pouco depois do início do procedimento apresentou um quadro de esforço respiratório.

Ela evoluiu para uma parada cardiorrespiratória. Os médicos tentaram reanimá-la, mas ela foi à óbito na mesa de exame. As informações são do G1.

Aparelho cardíaco 

De acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O), a enfermeira que atendeu Cleonice disse que perguntou informações de saúde antes da consulta e ela só disse sofrer de hipertensão e que tomava remédios. A profissional relata que ela não foi informada sobre o cardiodesfribilador. 

Na ficha da paciente constavam os dados preenchidos pela enfermeira e o carimbo e assinatura do médico, mas sem a assinatura da paciente. 

A clínica onde a morte ocorreu ainda não respondeu os questionamentos da reportagem do G1 até a publicação desta matéria. A Polícia Civil seguirá apurando as circunstâncias do óbito. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil