Lázaro Barbosa estava com R$ 4,4 mil no bolso e pretendia sair de Goiás

Informação foi divulgada pelo secretário de Segurança Pública do estado, Rodney Miranda

lázaro
Legenda: Lázaro está foragido há mais de uma semana sob suspeita de diversos crimes
Foto: Divulgação/PCDF

Lázaro Barbosa, 32 anos, estava com uma quantia de R$ 4,4 mil no bolso de calça ao ser morto em confronto com policiais na manhã desta segunda-feira (28), segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda. As informações são do jornal Metrópoles

Segundo o gestor da Pasta, o dinheiro é um "indicativo" de que ele queria sair do estado goiano ou até mesmo do País. O criminoso chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Bom Jesus, em Águas Lindas, mas não resistiu aos ferimentos.

A informação de que o fugitivo teria sido preso foi divulgada na manhã desta segunda pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado. Agentes de segurança que trabalharam na captura informaram, momentos depois, que Lázaro estaria morto. 

A perseguição ao criminoso começou em 9 de junho e durou 20 dias, tendo mobilizado 270 agentes em força-tarefa. A operação contou, também, com helicópteros, drones, cães farejadores, rádios comunicadores e até um caminhão com videomonitoramento.

Lázaro foi avistado antes de ser cercado

O fugitivo foi visto por moradores no Setor Itamaracá, em Águas Lindas de Goiás, no entorno do Distrito Federal, por volta das 21 horas desse domingo (27). Ele estava a 20 quilômetros da base da operação de buscas. O cerco foi montado durante a madrugada. 

Delitos de Lázaro

Natural de Barra do Mendes (BA), Lázaro era suspeito de matar, em um quádruplo latrocínio, quatro pessoas de uma família em Ceilândia, no Distrito Federal. Ele também é suspeito de matar um caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Goiás.

Além disso, outra tentativa de latrocínio é atribuída ao criminoso: em 2020, ele teria invadido uma chácara no estado goiano para roubar e atingir um idoso portando um machado.

Prisões

Lázaro chegou a ser preso três vezes em razão da sua ficha criminal. A primeira captura ocorreu ainda na Bahia, em razão de um duplo homicídio, escapando dez dias depois. Ele respondia, também, por crimes de estupro, roubo à mão armada e porte ilegal de arma de fogo — acusação que o levou à cadeia no DF em 2013. Três anos depois, contudo, fugiu da cadeia após progredir para o regime semiaberto.

Em 2018, Lázaro chegou a ser preso pela Polícia de Goiás, mas escapou mais uma vez, sendo procurado desde então. O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, afirmou, antes da captura, que as equipes estavam lidando com um "psicopata".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados