Lázaro Barbosa é avistado em Águas Lindas de Goiás e força-tarefa monta cerco

As buscas pelo foragido entraram no 20º dia nesta segunda-feira (28)

Lázaro Barbosa
Legenda: Lázaro foi visto, nesse domingo, a cerca de 20 quilômetros da base da força-tarefa
Foto: reprodução

Lázaro Barbosa de Sousa, 33 anos, foi avistado na noite deste domingo (27) por moradores no Setor Itamaracá, em Águas Lindas de Goiás, no entorno do Distrito Federal. As buscas pelo suposto autor de uma chacina em Ceilândia entraram no 20º dia nesta segunda-feira (28). 

Após troca de tiros, Lázaro Barbosa é morto pela Polícia

Segundo as testemunhas, que preferiram não ser identificadas, o homem foi visto por volta das 21 horas a 20 km de onde foi montada a base da força-tarefa. Elas acionaram os agentes de segurança, mas Lázaro conseguiu fugir pela mata. Um cerco foi montado durante a madrugada.   

“Quando a polícia chegou, tentou negociar com ele, falaram: ‘Lázaro, conversa com a gente, vamos negociar’. Mas ele correu para o mato”, disse um morador ao G1.   

Até as 4h desta segunda-feira, não havia informação se o fugitivo foi encontrado.   

Os vizinhos também relataram terem visto uma mulher, que seria ex-companheira de Lázaro, entrar na mata com os policiais da força-tarefa.  

Essa não seria a primeira vez que o homem apareceria pela região, segundo os relatos, ele também esteve na mesma casa no sábado (26), quando denunciaram a situação à força-tarefa. Porém, os moradores alegam que não viram policiais no bairro.  

Ainda segundo as testemunhas, mais de 20 viaturas chegaram ao local após a denúncia. Um helicóptero e cães farejadores também teria auxiliado as buscas, sobrevoando a mata. Ao todo, mais de 270 policiais compõe a força-tarefa para capturar o suspeito. 

Perfil nas redes sociais 

Lázaro teria criado uma conta falsa no Instagram para acompanhar as atualizações do caso. O perfil foi identificado pelo serviço de inteligência da Polícia, que monitorava um celular roubado pelo homem em 15 de junho. As informações são do Correio Braziliense.    

Conforme as investigações, o telefone foi roubado quando Lázaro invadiu uma chácara em Edilândia, Goiás, e fez três pessoas da mesma família reféns.    

As investigações trabalham com a suspeita de que o perfil criado pelo homem na rede social era usado para saber informações sobre o seu caso.     

Na conta, ele usa o nome de Patrick Sousa e coloca três figuras na biografia: emojis de arma, bomba e faca. Como foto, o fugitivo usa uma imagem de um helicóptero com policiais. Embaixo, a seguinte frase: “As buscas não param. Breve estará nas mãos da polícia. Não volta em viatura, volta com o IML”.    

O perfil não tem fotos publicadas e segue 20 pessoas.   

AVISTADO EM PANIFICADORA  

Uma funcionária de uma padaria relatou ao portal G1 que atendeu o fugitivo Lázaro Barbosa no local onde trabalha, em Cocalzinho de Goiás. "Foi muito rápido e ele estava nervoso. Ele está bem diferente, está mais magro, está mais moreno, o cabelo está um pouco grande e 'lambido' para trás", revelou ao site.  

A mulher 32 anos, que não teve o nome divulgado, conta que ficou apavorada ao notar a presença do suspeito e que não restaram dúvidas de que era, de fato, Barbosa.   

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), todas as denúncias do caso são apuradas. No entanto, apesar de não descartar a possibilidade de o suspeito ter ido à cidade, o órgão acredita que ele ainda esteja na mata, no cerco feito pela força-tarefa policial. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados