Chuva em Petrópolis volta a deixar mortos e desaparecidos

Novo temporal provocou alagamentos e deslizamentos em diferentes pontos da cidade serrana do Rio

TEMPORAL EM PETRÓPOLIS
Legenda: Temporal fez rio transbordar no Centro da cidade
Foto: Arquivo pessoal/Marianny Mesquita

O forte temporal que voltou a castigar Petrópolis na tarde desse domingo (20) deixou ao menos cinco mortos e quatro desaparecidos. A informação consta em boletim divulgado na madrugada desta segunda-feira (21) pela Defesa Civil Estadual e o Corpo de Bombeiros. O município serrano também registrou 95 ocorrências de alagamentos e deslizamentos.

Segundo as autoridades, dois óbitos ocorreram no Morro da Oficina, na área mais atingida pelas precipitações do dia 15 de fevereiro. Outros dois falecimentos foram na Washington Luiz, onde uma pessoa foi resgatada com vida e quatro ainda são procuradas. Já a quinta morte foi na Rua Pinto Ferreira, no Valparaíso.

O relatório aponta que houve registros de pessoas ilhadas e episódios de deslizamentos nas ruas 24 de Maio, Pedro José Stumpf Sobrinho, no Bingen; e na Rua Olga Castrioto, no bairro São Sebastião. Não há vítimas.

"A corporação já mobilizou as unidades especializadas para apoiar as operações: Grupamento de Busca e Salvamento e 1° Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente", reforçou o Estado em nota.

A Prefeitura de  Petrópolis informou que 149 pessoas estão abrigadas em pontos de apoio nas localidades do Morin, Vila Felipe, Sargento Boening, Alto da Serra, São Sebastião, Amazonas, Independência e Quitandinha.

"Os maiores registros pluviométricos foram registrados no São Sebastião com 371.2 milímetros; no Dr. Thouzet, com 314,8; e no Vila Felipe, com 307 milímetros nas últimas 12 horas", anunciou a gestão.

Para esta segunda-feira (21), há previsão de chuva forte que pode se estender para a noite e madrugada. "As equipes de monitoramento da Defesa Civil seguem no acompanhamento das condições do tempo".

Chuvas de 15 de fevereiro

O último boletim divulgado pela Prefeitura de Petrópolis aponta 233 mortos na tragédia causada pelas fortes chuvas. Do total, quatro vítimas ainda estão desaparecidas. 

A gestão informou que três deles eram passageiros dos dois ônibus que caíram no Rio Quintadinha. São eles: Pedro Henrique Braga Gomes da Silva, de 8 anos; Antônio Carlos dos Santos, 56, e Heitor Carlos dos Santos, 61.

O quarto desaparecido é Lucas Rufino da Silva, de 20 anos. Ele desapareceu no Morro da Oficina. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil