Caso Lara: principal suspeito de morte da menina pode estar em Pernambuco

A suspeita é que ele esteja na casa de parentes

Lara
Legenda: Suspeito pela morte da menina Lara pode estar em Pernambuco
Foto: Reprodução Record TV

A polícia continua as buscas por Wellington Galindo de Queiroz, 42, principal suspeito de matar a menina Lara Maria Nascimento, de 12 anos, em Campo Limpo Paulista, no estado de São Paulo. A suspeita é que ele esteja na casa de parentes em Pernambuco. As informações são da Band.

A hipótese de ele ter deixado São Paulo foi corroborada por um áudio em que Wellington pede um pagamento por Pix a uma cliente e comunica a ela que estaria em Pernambuco. A polícia recebeu algumas denúncias sobre o caso, mas não divulga detalhes para não atrapalhar as investigações.

O suspeito tem passagens na polícia por tráfico, crime contra o patrimônio, associação criminosa e receptação. Ele é o homem que aparece nas imagens de uma câmera de segurança dirigindo um carro prata próximo ao último local que Lara foi vista com vida. 

A prisão dele foi decretada no dia 25 de março e desde então Wellington segue foragido. Lara foi encontrada morta no dia 19 de março, três dias após seu desaparecimento. 

Morta com sinais de crueldade

Lara morreu por traumatismo craniano com pelo menos quatro golpes na cabeça, segundo apontou laudo do Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo.

Conforme o documento, a menina foi morta com sinais de crueldade e seu corpo foi achado coberto de cal. A arma do crime teria sido um martelo ou uma picareta. Os laudos serão úteis para tentar encontrar o assassino, pois a perícia nas unhas da adolescente aponta vestígios de DNA. 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil