Vulcão nas Ilhas Canárias entra em erupção; não há risco de tsunami

Alerta de risco foi acionado nessa semana pelas autoridades locais

imagem de lava e fumaça saindo do vulcão na ilha de La Palma, nas Ilhas Canárias
Legenda: Segundo a Rede Sismográfica Brasileira, a erupção é de pequeno porte e não há riscos de tsunami até o momento
Foto: Desiree Martin/AFP

O vulcão Cumbre Vieja, localizado nas Ilhas Canárias, entrou em erupção neste domingo (19). Nesta semana, o alerta amarelo de risco já havia sido acionado pelas autoridades locais. De acordo com a Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), a erupção é de pequeno porte e não há riscos de tsunami até o momento

Adormecido por décadas, o vulcão começou a dar sinais de atividade moderada desde o último sábado (11), segundo o Plano Especial de Proteção Civil e Atenção às Emergências de Risco Vulcânico das Ilhas Canárias (Pevolca).

Veja vídeo do Vulcão nas Ilhas Canárias:

O pesquisador do Departamento de Geologia da Universidade Federal do Ceará (UFC), Afonso Rodrigues, explica que essa é uma situação já esperada pela natureza do vulcão e que não há grandes riscos. Além disso, pontua que é pouco provável que o evento piore nos próximos dias, contudo, não há como prever com certeza. 

"Quando acontece uma primeira erupção, se ela não se mostra de forma grande no início, a energia acumulada é quase toda liberada. Como material que foi liberado é pequeno é pouco provável, mas com a natureza temos que sempre estar com pé atrás. A atividade vulcânica pode continuar, mas piorar é pouco provável".
Afonso Rodrigues
geólogo

Conforme o professor, a erupção está ocorrendo por sete pequenas fraturas que estão lançando magma na superfície. "É uma erupção de pequeno porte, aparentemente sem maiores danos", diz. 

Risco de tsunami é baixo

Localizado na ilha de La Palma, na costa do continente africano, estudos indicam que, caso tenha erupção explosiva, pode provocar um tsunami capaz de atingir as Américas, e o Brasil, na região Nordeste.

Em entrevista ao Diário do Nordeste nesta semana, Rodrigues explicou que as chances de a possível erupção causar um tsunami que atinja o Brasil são baixas.  

"É muito pouco provável que isso aconteça. A distância é muito grande e o vulcão é muito pequeno. É provável que a gente tenha vulcanismos, mas vulcanismo, mesmo em ilhas oceânicas, não significa dizer que possa causar tsunami, muito menos que possa ser de magnitude suficiente para alcançar o litoral brasileiro", esclarece.

"Teria que haver uma queda de parte da ilha e mesmo assim teria que ser algo muito grande. Mesmo que haja a geração do tsunami a altura que ele chegaria na costa brasileira seria pequena. Nada parecido com o que vemos em filmes. Não devemos nos alarmar e nem se preocupar no momento", acrescenta o pesquisador Carlos Teixeira do Instituto Labomar (Instituto de Ciências do Mar), vinculado à UFC (Universidade Federal do Ceará).

Abalos sísmicos

Segundo o Instituto Geográfico Nacional da Espanha, a atividade sísmica do vulcão "se acelerou nas últimas horas, com intensa atividade sísmica superficial". O órgão informou que os abalos são sentidos pela população da região. Desde o início das atividades do vulcão, foram 6.632 tremores detectados - 327 só neste domingo.

Os eventos, para especialistas, são considerados comuns gerados pela atividade vulcânica. "É natural. Quando a gente tem vulcanismo no Havaí, por exemplo, normalmente eles estão acompanhados de abalos sísmicos", explica Rodrigues. 

Presidente irá para a ilha

O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, viajará neste domingo para a ilha, conforme anunciou seu gabinete. "Diante da situação gerada na ilha de La Palma, o presidente do Governo adiou a viagem prevista para hoje a Nova York" para participar da Assembleia Geral da ONU, "e se deslocará nesta mesma tarde às Canárias para acompanhar a evolução dos acontecimentos", informou o serviço de imprensa do governo espanhol em um comunicado.

Onde fica La Palma

La Palma, com uma população de 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do arquipélago das Ilhas Canárias na costa oeste da África

No ponto mais próximo da África continental, eles estão a 100 quilômetros do Marrocos. A última erupção no arquipélago espanhol foi registrada em 2011, debaixo d'água, na ilha de El Hierro.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo