Drone flagra momento em que lava do vulcão Cumbre Vieja atinge piscinas em La Palma; veja

Avanço da lava vulcânica já destruiu 166 construções e cobriu 103 hectares da ilha

Piscina sendo atingida por lava do vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, na Espanha
Legenda: Cientistas alertaram que encontro do magma com o mar pode causar emissão de gases tóxicos
Foto: reprodução

A erupção do vulcão Cumbre Vieja, iniciada no domingo (19), deixou um rastro de destruição na ilha espanhola de La Palma, no arquipélago das Canárias. O avanço da lava vulcânica decorrente do fenômeno geológico foi registrado por um drone que sobrevoava a região atingida.

Conforme a agência de notícias AFP, a lava do Cumbre Vieja destruiu 166 construções e cobre 103 hectares da ilha, como apontou o sistema europeu de observação espacial Copernicus.

Ainda conforme a agência, o presidente da região canária, Ángel Víctor Torres, lamentou "a impotência diante do avanço dessa 'lavagem'" e afirmou que o material vulcânico "avança implacavelmente para o mar".

Até o momento, 6 mil moradores da ilha foram removidos devido aos ricos possibilitados pela erupção, dado que uma nova cratera vulcânica se abriu nessa segunda (20). A abertura ocorreu após terremoto de magnitude 4,1, às 21h32 locais (17h32 em Brasília), de acordo com o Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias (Involcan).

Em razão disso, uma área no bairro de Tacande, na cidade de El Paso, foi evacuada. Após a notícia da retirada ser divulgada, filas de carros se formaram durante a noite.

Riscos da erupção do vulcão das ilhas Canárias

Cientistas afirmam que o encontro do magma em chamas com o mar pode provocar a emissão de gases tóxicos, como apontou a AFP. As autoridades, então, estabeleceram um perímetro de exclusão para minimizar riscos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo