13 de 61 passageiros com Covid-19 na Holanda carregam a variante Ômicron, diz órgão de saúde

624 passageiros que retornavam da África do Sul foram testados para o coronavírus

Aeroportos seguem com protocolos de segurança na Europa
Legenda: Aeroportos seguem com protocolos de segurança na Europa
Foto: Amsterdam Airport Schiphol/Instagram

A nova variante do coronavírus, nomeada de Ômicron, segue se alastrando pelo mundo. Neste domingo (28), o Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente do governo da Holanda declarou ter identificado 13 casos da cepa africana entre os 61 viajantes que testaram positivo para a Covid-19.

Em 26 de novembro de 2021, 624 passageiros que retornavam da África do Sul foram testados para o coronavírus SARS-CoV-2 pelo GGD Kennemerland, detalhou o Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente do governo da Holanda.

Comunicado de órgão de saúde da Holanda:

Postagem de alerta de órgão de saúde da Holanda
Legenda: Postagem de alerta de órgão de saúde da Holanda
Foto: ‎Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente/Twitter

"Os passageiros foram testados no Aeroporto de Schiphol; 61 deles deram positivo para Covid-19. Estas amostras de teste foram enviadas para a Instituto Nacional de Saúde Pública e Meio Ambiente para análise posterior para determinar qual variante do coronavírus estava envolvida. Os resultados iniciais do sequenciamento do genoma mostraram a variante Ômicron (B.1.1.529) em 13 das amostras dos testes positivos", diz o comunicado do órgão de saúde.

O sequenciamento de todas as amostras ainda não foi concluído. É possível que a nova variante seja encontrada em mais passageiros.

O governo da Holanda ainda informou que pessoas que retornaram na segunda-feira (22) ou após países onde a variante Ômicron estão presentes, devem fazer o teste da Covid-19, mesmo que não tenham sintomas. Isso se aplica às pessoas que retornam da África do Sul, Botsuana, Malawi, Lesoto, Suazilândia, Namíbia, Moçambique e Zimbábue.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo