Máscara PFF2 protege quase 100% contra a Covid-19, diz pesquisa alemã

Estudo do Instituto Max Planck de Dinâmica e Auto-Organização indica eficácia do EPI

Profissional segura PFF2
Legenda: Estudo mostra os riscos de infecção pelo coronavírus a pessoas que não utilizam máscaras
Foto: AFP / Mark Felix

O distanciamento físico não é o suficiente para evitar a contaminação pela Covid-19. Segundo pesquisadores do Instituto Max Planck de Dinâmica e Auto-Organização, na Alemanha, o risco de infecção ainda é de quase 100% entre pessoas a 3 metros de distância, mas pode ser reduzido quase 100% para aquelas que utilizam a máscara tipo PFF2.

Esse modelo fornece 75 vezes mais proteção. O tempo para a contaminação de pessoas não vacinadas e sem máscara é de cerca de cinco minutos, incluindo a distância mais curta. 

O estudo ainda mostra que as demais máscaras protegem bastante quando estão bem ajustadas. 

“Concluímos que o uso de máscaras adequadas na comunidade oferece excelente proteção para os outros e para si mesmo”, diz o artigo (em inglês). 

Quando duas pessoas, sendo uma infectada, usam a PFF2, o risco de contágio após 20 minutos de contato dificilmente será maior que um para mil. Se a máscara utilizada for a cirúrgica convencional e estiver bem ajustada, o risco de transmissão é de 10%. 
 

 

Utilização da máscara

Segundo o estudo, as máscaras que não se ajustam firmemente nas laterais geram o vazamento, especialmente, nas narinas, mas também nas bochechas. No entanto, mesmo máscaras que não estão perfeitamente ajustadas reduzem significativamente o risco de infecção. 

"É por isso que é tão importante que as pessoas usem uma máscara durante a pandemia", disse o pesquisador Gholamhossein Bagheri. 

O cientista Eberhard Bodenschatz acrescenta: "Nossos resultados mostram mais uma vez que o uso de máscaras nas escolas e também, em geral, é uma ideia muito boa", frisou. 

 

Telegram
 

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste


Assuntos Relacionados