Quais produtos podem ficar mais caros com guerra entre Rússia e Ucrânia?

Confronto deve agitar o mercado global e impactar produtos do cotidiano dos brasileiros

Pão
Legenda: Pão sofrerá aumento com disparada do trigo
Foto: Fabiane de Paula

Com a forte interligação entre os mercados, o confronto entre Rússia e Ucrânia pode gerar sismos que impactarão produtos básicos do dia a dia dos brasileiros, como o pão, por conta do trigo produzido nos dois países e importado pelo Brasil, e a gasolina, em razão da alta no barril do petróleo.

Para se ter ideia dos possíveis reflexos na precificação dos derivados do trigo (pão, biscoitos, farinhas, etc), Rússia e Ucrânia, somadas, produzem quase 15% do trigo global e são responsáveis por um terço de todas as exportações dessa commodity. A possibilidade de valorização desses produtos, portanto, é alta.

Em meio ao conflito armado, vários itens podem sofrer aumentos e outros, reduções, como explica Ricardo Coimbra, integrante da Academia Cearense de Economia. "Essa crise pode gerar instabilidade nos preços de diversos produtos — como já vem gerando", pontua o especialista.

"Já está afetando o preço do minério de ferro, isso impacta nossas empresas exportadoras; afeta o preço do barril do petróleo, que já vem subindo e chegando ao patamar em torno de US$ 100 o barril", enumera Coimbra.

Na semana passada, o minério de ferro sofreu uma das mais acentuadas desvalorizações da história, beirando os 20%.

Em razão da forte relação Brasil-Rússia na exportação de carnes, o economista prevê que é possível haver barateamento do produto no mercado interno, caso haja um embargo considerável dessa mercadoria no cenário de guerra entre as duas nações europeias.

Preocupação no agronegócio

Já Larry Carvalho, advogado especializado em transportes, infraestrutura e commodities, mostra-se preocupado com a escassez de fertilizantes, a qual pode gerar uma reação em cadeia em inúmeros produtos do agronegócio.

"A Rússia é um dos principais players, e o Brasil é bastante dependente da importação de fertilizante. Eventual embargo econômico pode prejudicar bastante o Brasil", comenta, acrescentando que o agronegócio já está tenso com este cenário.

Veja alguns itens que podem ser impactados:

Podem subir

  • Pão, biscoitos e demais derivados do trigo;
  • Milho e produtos derivados;
  • Combustíveis;
  • Fertilizantes;
  • Diversos produtos do agronegócio, como frutas e hortaliças.

Podem cair

  • Minério de ferro e derivados;
  • Carnes.


Assuntos Relacionados