Primeira empresa do Polo Químico de Guaiúba já prepara expansão com investimento de R$ 14 milhões

Informação foi confirmada pelo CEO da IntraPlast, Beto Chaves

Legenda: IntraPlast deve ampliar capacidade produtiva em 2023
Foto: Fabiane de Paula

A primeira empresa a se instalar e começar a produzir no Polo Químico de Guaiúba já está preparando um projeto de financiamento junto ao Banco do Nordeste para expandir operações. A informação foi confirmada pelo CEO da IntraPlast, Beto Chaves, durante evento de inauguração oficial, nesta quinta-feira (17).

O projeto, que deve contar com um investimento de R$ 14 milhões, servirá para ampliar a capacidade produtiva da IntraPlast. Chaves revelou à coluna que já está estruturando um modelo de financiamento em parceria com o Banco do Nordeste.  

"Passei dois anos planejando e fizemos um projeto macro, dividindo 3 etapas, considerando tempo e investimento. Vamos para a etapa 3 agora, que é aumentar a capacidade produtiva, já que a infraestrutura administrativa já está pronto. O projeto está pronto e vou dar entrada no meio do ano no BNB para investirmos por volta de R$ 14 milhões", contou.

Ampliação 

O objetivo é iniciar as obras ainda neste ano e ter a expansão completamente operacional até o fim de 2023. Atualmente, a IntraPlast fornece embalagens para os mercados do Nordeste, alguns estados do Norte, e deverá começar a operar no Centro-Oeste a partir desse ano. 

"Eu quero iniciar ainda em 2022 e logo até o final de 2023 estar concluído. Nós atendendo todo o Nordeste, parte dos estados do Norte, fechando representantes no Acre e em Rondônia, e vamos trabalhar Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul", revelou Chaves. 

Legenda: "O Polo Químico deixou de ser projeto, e já virou realidade", disse Beto Chaves
Foto: Fabiane de Paula

Polo Químico

O empresário ainda enalteceu o projeto do Polo Químico de Guaiúba, afirmando que o empreendimento deverá se consolidar no mercado estadual nos próximos anos. 

"O Polo Químico deixou de ser projeto, e já virou realidade. Os investimentos são grandes e precisam ter cautela, planejamento, mas quem está dentro do Polo acredita no nosso Estado, e isso vai ser uma realidade em breve", disse.