Petrobras e bicicletas Monark em destaque: veja lista de empresas que pagarão dividendos em junho

Lista indica valores pagos por ação e datas limites para saber se o investidor receberá os repasses financeiros

Legenda: Petrobras está entre os destaques das empresas que pagam dividendos em maio
Foto: Divulgação/B3

Além das flutuações de preço na Bolsa de Valores, investidores também podem ter retornos financeiros a partir do pagamento de dividendos por cada ação adquirida de algumas empresas. A partir da próxima semana, uma série de companhias realizará o pagamento dessa categoria e, entre os destaques, está a Petrobrás.

A estatal está no top 10 dos maiores dividendos por ação em junho, a partir da próxima segunda-feira (14), com papéis remunerando R$ 1,43 por unidade. A data para o pagamento pelas ações da Petrobras (PETR3 e PETR4) ficou para 19 de junho. 

Contudo, o maior retorno nominal deverá ficar relacionada à empresa de bicicletas Monark (BMKS3), com um valor de R$ 17,88 por ação pagos no próximo dia 27 de junho. 

O top 10 de maiores valores nominais ainda conta com a Construtora Adolpho Lindenberg (CALI4 e CALI3), CEB (CEBR3, CEBR5, CEBR6), e Tekno (TKNO3 e TKNO4).

Veja a lista

Foco em dividendos 

Apesar dos bons números de pagamentos por ações, para os economistas consultados pela coluna, criar uma estratégia de investimentos focada em dividendos não seria o mais recomendado. Segundo Luiza Alyne Menezes, líder do IBEF Mulher (Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças), é importante estar atento aos balanços financeiros, ao setor em que a empresa está inserida e outras questões quando se vai buscar uma opção de investimento em ações. 

"Você precisa estar atento ao setor dessa empresa, se está em expansão, ou se é importante ou se algo pontual e volátil. Essa empresa é nova? Você precisa prestar atenção há quanto tempo ela está no mercado para você conhecer os valores, quem gere a empresa, e os balanços financeiros", disse. 

Endividamento e saúde financeira

A perspectiva é corroborada pelo economista Davi Azim, conselheiro do Conselho Regional de Economia (Corecon) no Ceará, que destacou a importância de se observar as condições de endividamento das empresas para tentar compreender o nível de saúde financeira. 

"Focar só em dividendos não é o ideal, é importante analisar toda a conjuntura econômica, o setor que a empresa vai atuar, o histórico, o balanço financeiro de forma geral, não somente na política de dividendos", disse Azim. 

"Olhar os indicadores de balanço, principalmente as notas específicas, além dos índices de solvência daquela empresa, importante nunca esquecer disso. Além disso, é importante analisar os níveis de endividamento. Então é preciso olhar mais do que a política de distribuição de dividendos", completou.

O que são dividendos?

Usados para atrair investidores, os dividendos são parte dos lucros das empresas que são repassados (seguindo políticas definidas previamente) aos acionistas como remuneração pelos resultados financeiros. Importante ressaltar que empresas listas na Bolsa de Valores não são obrigadas a repassar dividendos e que cada companhia segue a própria estratégia de remuneração pelos papéis.