Izolda minimiza pesquisa e pede que aliados sejam ouvidos na escolha da pré-candidatura do PDT

A governadora e pré-candidata voltou a defender a manutenção da aliança em meio a impasses

governadora izolda cela pdt evento
Legenda: Governadora Izolda Cela defendeu estratégia de ouvir partidos aliados dos quais boa parte tem defendido o nome dela como a escolhida
Foto: Fabiane de Paula

A governadora Izolda Cela (PDT) usou as redes sociais na manhã desta quinta-feira (30) para se manifestar sobre a definição da pré-candidatura do PDT ao Governo do Ceará na reta final de tratativas partidárias.

A pré-candidata à reeleição pediu que partidos aliados sejam ouvidos e minimizou o critério de usar pesquisa de intenção de voto no processo: "fornece apenas o retrato do momento".

"Partidos aliados ao PDT no Estado, como PT, PSD, MDB, PP, PSB, PCdoB, PV e tantos outros parceiros, devem ser ouvidos de forma a contribuir com o processo. Para além de pesquisa, que fornece apenas o retrato do momento, a mais de três meses da eleição, penso que é preciso ter sempre em mente que o amplo diálogo e a união de forças têm sido fundamentais.", escreveu Izolda.

Para aliados, o discurso indicou também que a governadora está disposta a se manter na briga pela indicação. "Excelente recado às vésperas do encontro do PT que está disposta em ir pra disputa nestas eleições", disse o deputado estadual Acrísio Sena (PT).

O deputado estadual Fernando Santana (PT) compartilhou o discurso de Izolda em seu perfil nas redes sociais também com elogios: "Uma mulher firme, que conhece bem o Ceará. Tem um carinho de mãe por todos os cearenses, fazendo um grande governo, todo nosso reconhecimento", disse.

Pedetistas também repercutiram a fala da governadora. O deputado federal Idilvan Alencar e o estadual Salmito Filho "aplaudiram" o discurso em comentários no Instagram.

Pesquisa de intenção de voto

Nesta semana, os quatro pré-candidatos do PDT estiveram reunidos com o ex-ministro Ciro Gomes na sede do partido em Fortaleza para definir a estratégia de escolha de um candidato ou candidata. Além de Izolda, estiveram presentes o ex-prefeito Roberto Cláudio, o presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, e o deputado federal Mauro Filho.

Após o encontro, o tom foi de união e realinhamento de discursos. Para os próximos passos, foram anunciadas reuniões com o ex-governador Camilo Santana (PT) e do senador Cid Gomes (PDT), além de uma pesquisa de intenção de voto para avaliar o desempenho dos nomes junto ao eleitorado.

Nos últimos meses, o PDT tem sofrido desgastes na relação com aliados por causa da indefinição de um nome para ocupar a cabeça de chapa. Partidos aliados como MDB, PT e PP já manifestaram preferência pelo nome de Izolda Cela, enquanto alas do PDT, como o presidente nacional, Carlos Lupi, têm defendido Roberto Cláudio.

"É preciso ter sempre em mente que o amplo diálogo e a união de forças têm sido fundamentais para o Ceará seguir em frente com realizações importantes, com sustentabilidade, corrigindo erros e avançando", ressaltou Izolda.

Apoio de aliados

Essa não é a primeira vez que Izolda vem a público defender a aliança. No início de maio, quando declarações de Ciro Gomes contra o PT abalaram a relação com o partido e respingaram em outros aliados, a governadora também usou as redes sociais para apaziguar os ânimos.

A fala de Izolda acontece ainda às vésperas do encontro de tática eleitoral do PT, que deve anunciar a manutenção ou não da aliança com o grupo governista, no sábado (2).

Apesar das sequências de desgastes, na última terça-feira (28), o presidente estadual do PDT, André Figueiredo, e o líder do PT José Guimarães tiveram encontro em Brasília. Os discursos de ambos, após a conversa, foi também em favor da união das siglas.