O que o Ceará teve de mais positivo contra o Caballero não foi o placar

Alvinegro goleou por 6 a 0 e poderia ter feito até mais. Mas, além do placar, a atitude foi positiva

Zé Roberto comemora gol com Cléber
Legenda: Zé Roberto marcou o último gol do Ceará
Foto: Kid Junior/SVM

O número chama atenção. A goleada por 6 a 0 mostra que o Ceará fez a parte dele contra o General Caballero e pode se classificar às oitavas de final da Copa Sul-Americana nesta quinta-feira (19). Independente disso, um empate na última rodada já garante a vaga. Mas o placar não foi o que o Vovô teve de mais positivo na goleada.

Em que pese a enorme fragilidade do adversário, o que mais me chamou atenção positivamente não foi o placar em si, mas o comportamento e a postura. A forma que o time se impôs e buscou sempre o gol.

O Ceará sabia que precisava construir saldo de gols e manteve o pé no acelerador o tempo inteiro.

Não teve acomodação nem conformismo. Nem mesmo quando já estava 6 a 0.

Inclusive, poderia ter sido bem mais. Não é exagero afirmar que ficou barato aos paraguaios.

O grande ponto é: essa mentalidade tem que existir sempre. Independente do adversário ou da competição.

Seja na Sul-Americana. Seja no Brasileirão. Seja na Copa do Brasil. Ou mesmo Campeonato Cearense e Copa do Nordeste.

Quando entrar em campo, o Ceará tem que pensar sempre em marcar gols e vencer.

Isso precisa ser incorporado a cada jogo. E mesmo contra adversários mais frágeis, é isso que precisa ser feito.