Fortaleza tem confronto aberto contra o Estudiantes, mas perdeu a chance de construir vantagem

Empate em 1 a 1 mantém as possibilidades do Tricolor em avançar de fase. Porém, pelo que foi o jogo, sensação é de que a vitória ficou perto.

Ronald divide bola com jogador do Estudiantes
Legenda: Ronald foi um dos destaques do Fortaleza na partida contra o Estudiantes
Foto: Kid Junior/SVM

O Fortaleza teve grandes chances de construir vantagem no confronto contra o Estudiantes, pelas oitavas de final da Copa Libertadores. Segue tudo em aberto no duelo. Porém, no empate em 1 a 1, no jogo de ida, disputado na Arena Castelão, nesta quinta-feira (30), o Tricolor acabou desperdiçando esta oportunidade.

Qualquer vantagem, mínima que fosse, traria mais conforto para o jogo de volta, que será realizado na próxima quinta-feira (7), em La Plata.

E o Leão do Pici chegou perto disso. No 1º tempo, teve as melhores oportunidades para marcar, com direito a gol anulado (corretamente) de Romero, chances de Pikachu e Landázuri que foram para fora e a mais clara, com Moisés, em que ele fez grande jogada, passou pelo goleiro e a zaga argentina cortou em cima da linha.

O 0 a 0 no intervalo saiu barato para os visitantes, que só ameaçaram aos 23 minutos, quando Godoy chutou cruzado e Boeck fez grande defesa.

2º Tempo

Moisés marcado por dois jogadores do Estudiantes
Legenda: Mesmo muito marcado, Moisés foi outro destaque do Fortaleza contra o Estudiantes
Foto: Kid Junior/SVM

O Fortaleza, então, voltou para o 2º tempo determinado a abrir o placar, e o gol saiu logo cedo, aos 9 minutos, com Silvio Romero marcando gol típico de centroavante, recebendo passe de Juninho Capixaba e, em poucos toques, mandando para as redes.

Teve festa, euforia e mosaico nas arquibancadas. Mas faltou, em campo, mais maturidade para administrar a vantagem, que não durou 10 minutos. Aos 17, Leandro Díaz, que acabara de entrar, aproveita vacilo da defesa e empata o jogo, decretando o placar final.

Não houve insistência que surtisse efeito. Vojvoda demorou a fazer substituições porque, no banco de reservas, não via alternativas com capacidade de mudar o cenário da partida. Até mesmo Romarinho, Lucas Crispim e Felipe, que entraram, pouco acrescentaram.

O Fortaleza segue vivo. Se vencer a volta, passa. Se empatar, disputa de pênaltis. O confronto está em aberto. Mas é fato que, pelo que foi o jogo, o time de Juan Pablo Vojvoda desperdiçou uma boa oportunidade de largar na frente.