Ceará, Fortaleza e demais clubes da Série A terão 20 dias para articular volta das torcidas

Protocolo já está pronto e decisão da liberação depende do Governo do Estado

Foto panorâmica da  Arena Castelão por ocasião do último  Clássico-rei válido pela temporada 2020
Legenda: Arena Castelão é palco dos jogos de Ceará e Fortaleza na Série A
Foto: Thiago Gadelha / SVM

A reunião virtual desta quarta-feira (8), que contou com 19 clubes da Série A do Campeonato Brasileiro (o Flamengo foi o único ausente) serviu para a confirmação de um pensamento unânime: todos querem o retorno do público aos estádios, mas somente de forma isonômica, quando a possibilidade de abertura dos portões for geral. E os clubes terão 20 dias para articular a volta das torcidas junto aos governos estaduais.

Nova reunião está marcada para o dia 28 de setembro. Na ocasião, CBF e clubes analisarão o cenário nacional. Há a expectativa de que já haja autorização para o retorno, ao menos por parte de alguns estados. Caso esta não seja uma possibilidade geral, será avaliado o que está faltando para que o restante possa conseguir.

A perspectiva é de que, caso o cenário no dia 28 seja positivo, possa haver presença de público já na 23ª rodada, que será realizada nos dias 2 e 3 de outubro.

Até lá, serão muitas conversas e debates nos bastidores para o entendimento sobre a situação de cada estado.

O presidente do Fortaleza, Marcelo Paz, publicou nas redes sociais que "algumas cidades de times da série A já sinalizaram retorno (BH, Goiânia, Cuiabá, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Caxias do Sul, isso beneficiaria 10 times".

A bola agora está com os Governos Estaduais. No caso do Ceará, o protocolo para retomada do público aos estádios já está pronto e foi repassado às autoridades responsáveis. Clubes e Federação Cearense de Futebol (FCF) aguardam uma resposta.

Recentemente, o governador Camilo Santana falou que o retorno das torcidas estava "bem pertinho".

O que pensam os clubes

Robinson de Castro sorridente em entrevista, Marcelo Paz preocupado falando ao telefone
Legenda: Os presidentes Robinson de Castro, do Ceará, e Marcelo Paz, do Fortaleza, são os responsáveis pela gestão dos clubes
Foto: Arquivo/SVM

Ceará e Fortaleza se posicionam favoráveis ao retorno e aguardam os próximos passos por parte das autoridades responsáveis.

"Entendo que chegou a hora da abertura. Em nossa cidade temos mais de 800.000 pessoas com ciclo vacinal completo, diversas outras atividades já voltaram. O estádio pode comportar um público com distanciamento social, máscaras, higienização e pessoas vacinadas. A CBF já tem protocolo elaborado por especialista em infectologia (CIÊNCIA) que garantem um retorno seguro", disse Marcelo Paz.

"Existe um desejo de todos de retorno ao público, mas de forma isonômica, nao pra um estado e outro não. Não pode haver vantagem esportiva. A gente pode abrir com público vacinado, de forma controlada e mais segura. Temos protocolo pronto e é possível, sim, retomar", afirmou Robinson de Castro, presidente do Ceará.