Fortaleza prepara criação de departamento científico e planeja contribuir com mundo acadêmico

O clube tem a produção de conteúdo universitário como uma das metas a longo prazo

Elenco do Fortaleza realiza treino
Legenda: O Fortaleza pretende formar um banco de dados para criação de conteúdo científico
Foto: Karim Georges / FEC

O Fortaleza pretende se inserir na vanguarda do futebol a longo prazo com um movimento inovador no cenário nacional: a criação de um departamento científico. A iniciativa faz parte das novas metas do departamento de futebol e envolve a produção de conteúdo científico-desportivo no cenário acadêmico.

Com investimento em ferramentas de tecnologia e gestão, como a Pro Soccer, o clube busca iniciar processo de colheita, análise e agrupamento estatístico de dados para elaboração de informações criadas a partir das atividades internas. 

Atletas do Fortaleza realizam corrida
Legenda: O Fortaleza busca criar protocolos para as atividades internas do clube
Foto: Karim Georges / FEC

Assim, com o avançar do trabalho e dos mecanismos organizacionais, a diretoria terá desenvolvido também protocolos tricolores de execução para as diferentes áreas, estipulando um padrão de funcionamento para fisioterapia, fisiologia e demais setores.

Objetivos do departamento científico do Fortaleza

  • Criar protocolos para as áreas de performance atlética do clube, baseado na compilação de dados e na experiência do próprio clube.
  • Possibilitar uma base de dados para produção de material científico acadêmico para a comunidade desportiva nacional e internacional.

São esses os pontos que podem servir como contribuição científica e legado para a sociedade. Ao abrir as estruturas para a possibilidade de desenvolvimento científico, o clube se reconhece como um agente social disposto a promover conhecimento para o universo do desporto.

O plano parte de incentivo do atual diretor de futebol, Alex Santiago (veja perfil do profissional). Com 32 anos, o Pós-Doutor em Direito e Professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), o dirigente acredita na contribuição interna e externa que o futebol pode deixar para a comunidade.

“Eu busco adotar esse mesmo método para ter uma base de dados confiável no universo acadêmico. É uma ferramenta para que eu possa germinar e qualificar os profissionais, além de contribuir com a comunidade desportiva a longo prazo. O campo do futebol é muito vasto e nós podemos contribuir com esse debate e produzir conteúdo para mostrar esse desenvolvimento”, explicou.

No fim, o Fortaleza cresce e promove a ascensão de diferentes esferas sociais em conjunto. Em fase de coleta de dados, com investimento em recursos para ampliação da performance, o clube trabalha para conceder um passo importante na revolução do debate esportivo e no papel social dos clubes.