Ceará é letal em Clássico-Rei e amplia sequência positiva na Série A; Fortaleza peca nos arremates

O Vovô venceu o primeiro confronto com o arquirrival na Série A de 2021 neste domingo (2)

Atletas do Ceará comemoram gol
Legenda: O Ceará atingiu o 10º jogo de invencibilidade na Série A do Brasileiro de 2021
Foto: Felipe Santos / Ceará

O Ceará venceu o primeiro Clássico-Rei da Série A de 2021 com méritos. O placar de 3 a 1 coroa a sequência invicta de 10 jogos e o retrospecto positivo contra o Fortaleza na 1ª divisão. Mas, acima de tudo, deve ser destacado o DNA alvinegro em campo: solidez defensiva e ataque letal.

A história desse jogo está escrita na identidade tática dos arquirrivais. E como cada um aproveitou a respectiva oportunidade na Arena Castelão para construir o resultado deste domingo (1º).

O domínio tricolor na etapa inicial terminou em empate (1x1). Na volta do intervalo, a imposição das características do estilo de Guto Ferreira renderam os gols de Cléber e Rick. 

A virada de chave existiu ao transformar a inferioridade ofensiva em equilíbrio físico e ser efetivo em dois aspectos fortes desde a chegada do treinador: bola parada e transição. O Fortaleza manteve o padrão, dessa vez penalizado pelo desperdício de chances - 28 finalizações contra 12.

Números de Ceará 3x1 Fortaleza:

  • Posse de bola: 49% x 51%
  • Finalizações: 12 x 28
  • Passes: 313 x 332
  • Faltas: 13 x 12
  • Duelos ganhos: 61 x 67 

Ponto tático

O Fortaleza foi melhor nos primeiros 45 minutos pela qualidade do elenco e as decisões táticas do Ceará, que tentou fugir da estratégia tradicional. Contra o 3-5-2 entrosado do time tricolor, o Vovô abdicou do centroavante, colocou três volantes e deslocou Fernando Sobral para a direita.

Atletas de Ceará e Fortaleza disputam bola
Legenda: Kelvyn ganhou chance no meio-campo do Ceará e marcou o gol de empate no 1º tempo
Foto: Kid Júnior / SVM

A equipe foi envolvida pelo arquirrival, ficou atrás no placar com Tinga e poderia ter sofrido mais. A chance de mudança surgiu no único chute, e o primeiro, no gol adversário. Kelvyn empatou e foi sacrificado no intervalo para o retorno do pragmatismo. Guto leu o jogo e superou Vojvoda.

O passo inicial foi Cléber, retornando a formação para o 4-2-3-1 com marcação pressão e poderio aéreo. O segundo foi Rick, oferecendo profundidade e transição nas costas de Crispim. Os dois marcaram: 3x1.

Sequência invicta do Ceará na Série A:

  • 20.06 - Internacional 1x1 Ceará
  • 24.06 - Ceará 2x1 Atlético-MG
  • 27.06 - Ceará 1x1 São Paulo
  • 01.07 - Bragantino 0x0 Ceará
  • 04.07 - Ceará 2x0 Juventude
  • 07.07 - Fluminense 0x0 Ceará
  • 11.07 - Cuiabá 2x2 Ceará
  • 17.07 - Ceará 1x0 Athletico-PR
  • 25.07 - Sport 0x0 Ceará
  • 08.01 - Ceará 3x1 Fortaleza

Consequências

O impacto do Clássico-Rei é principalmente mental. O resultado é além da pontuação, agrega confiança na sequência da temporada. E no cenário alvinegro, era o que o Ceará precisava para alavancar de vez a moral: foi a primeira vitória contra o Fortaleza em 2021.

O técnico Guto Ferreira desempenhou um grande trabalho no Ceará em 2020
Legenda: O técnico Guto Ferreira tem entregado bons resultados no início da Série A
Foto: Thiago Gadelha / SVM

Com 10 jogos de invencibilidade, premia a grande fase com um resultado expressivo e cola de vez no G-6, em classificação que pode render vaga para a Taça Libertadores.

Vojvoda com semblante sério à beira do gramado em jogo do Fortaleza
Legenda: O técnico Juan Pablo Vojvoda tem contrato com o Fortaleza até o fim da temporada de 2021
Foto: Thiago Gadelha / SVM

No âmbito leonino ficam as lições para a sequência da caminhada no Brasileirão: é preciso vencer quando há oportunidade. Na 3ª posição da tabela, interrompe as quatro vitórias seguidas, mas mantém o alto aproveitamento (64,3%). 

A dupla cearense faz uma temporada histórica na elite. Hoje, a zona de rebaixamento é distante.