Fortaleza tem aproveitamento superior ao de 2019 no período anterior do início da Série A

Tricolor do Pici tem retrospecto melhor ao da última temporada em 20 jogos. A equipe se prepara para sua estreia diante do Athletico/PR no sábado (8)

Legenda: Fortaleza tem melhor aproveitamento do que em 2019, no período pré-Brasileirão
Foto: Pedro Chaves/FCF

O objetivo maior do Fortaleza na temporada já bate à porta: a Série A do Campeonato Brasileiro está chegando. O Athletico/PR é o adversário do Tricolor no sábado (8), às 19 horas. A maratona de jogos na elite será ainda maior nesta edição, atrasada em quase três meses pela pandemia de Covid-19.

Após a eliminação na semifinal da Copa do Nordeste durante o Clássico-Rei, a equipe treina com foco em sua estreia para começar a competição da melhor maneira possível na Arena Castelão. O técnico Rogério Ceni lamentou pelo elenco enxuto e pela falta de alternativas em posições ofensivas depois da derrota, pedindo por contratações.

Porém, os números do Leão desta temporada podem "tranquilizar" o técnico, que fazia os mesmos pedidos antes do começo do Brasileirão 2019. Em comparação, os 20 jogos do início de 2020 e anteriores à 1ª rodada do Nacional foram de 73,3% de aproveitamento, contra 65% do último ano.

Em 2019, foram três derrotas, seis empates e 11 vitórias antes da estreia diante do Palmeiras, no fim de abril. No total, foram 26 gols marcados (média de 1,3 por partida) e 11 sofridos (0,55 por partida). Neste período, o Fortaleza enfrentou três adversários da Série A antes do começo da mesma: Ceará (2v, 2e), Bahia (1e) e CSA (1e).

Em 2020, no mesmo número de confrontos, foram quatro derrotas, dois empates e 14 vitórias antes do Furacão. Ao todo, foram 34 gols anotados (média de 1,7 por jogo) e 12 sofridos (0,6 por jogo). Até o momento, o Leão do Pici atuou diante de dois oponentes da elite brasileira: Ceará (1v, 1e, 1d) e Sport (1e).

O Fortaleza jogou o Campeonato Cearense e a Copa do Nordeste nestas amostragens, com uma única diferença: na atual temporada, teve duas partidas pela Copa Sul-Americana, com uma derrota e um triunfo diante do Independiente, da Argentina.

Portanto, o cenário é positivo e até superior para a equipe tricolor estrear no Brasileiro, lugar de onde não quer sair e, novamente, brigar por vaga em competições continentais.

O lateral-direito Tinga já entrega toda sua atenção ao Brasileiro, além da final do Cearense e do mata-mata da Copa do Brasil. "A gente tem que ter cabeça fria e trabalhar. Todo mundo queria vencer um campeonato tão difícil que foi a Copa do Nordeste, mas a gente tem que levantar a cabeça. Temos mais três campeonatos para disputar e a gente vai lutar, nos entregar ao máximo. Sabemos que na semana que vem já tem jogo e não vai parar. O bom é isso. Vamos mudar a chave, pensar no Brasileiro, e a gente tem condições de fazer um grande campeonato de novo", disse o defensor leonino.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte