Caio Ribeiro revela que está em tratamento contra o câncer; saiba o que é o linfoma de Hodgkin

Comentarista esportivo falou que começou o tratamento contra a doença depois do aparecimento de um caroço na região do pescoço

Caio Ribeiro câncer
Legenda: Ele está na penúltima sessão de quimioterapia, e a doença tem 95% de cura
Foto: Reprodução

O comentarista esportivo Caio Ribeiro anunciou na noite desta sexta-feira (3) que está com câncer. No Instagram, ele falou que foi diagnosticado com linfoma de Hodgkin e começou o tratamento contra a doença depois do aparecimento de um caroço na região do pescoço.

"Eu fui diagnosticado com um linfoma, que se chama linfoma de Hodgkin. A boa notícia é que ele tem 95% de cura e meu corpo está respondendo muito bem ao tratamento. Já estou na penúltima sessão de quimioterapia, estou forte, com a cabeça boa, tenho certeza de que em mais 15 dias isso vai passar", explicou.

Quimioterapia

O ex-jogador, que atualmente tem 46 anos, disse que decidiu tornar público o tratamento com o objetivo de tranquilizar os fãs. Na ocasião, ele também mencionou algumas consequências da quimioterapia, como a queda do cabelo.

"Pretendo continuar trabalhando, estou com energia, com a cabeça boa, mas talvez vocês me vejam um pouquinho mais abatido e mais careca no ar. Mas forte, porque tenho certeza de que a gente vai passar por tudo isso junto", afirmou.

Várias personalidades do esporte, como Bruninho, Denilson, Jackson Follmann e outros comentaram a postagem de Caio Ribeiro e emanaram energias positivas ao ex-jogador, desejando uma recuperação rápida para ele. 

Também na publicação, ele contou que estará presente na transmissão de Brasil e Argentina, que acontecerá no domingo (5), pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022.

O que é linfoma de Hodgkin?

Linfoma ou Doença de Hodgkin é um tipo de câncer que se origina no sistema linfático, conjunto composto por órgãos (linfonodos ou gânglios) e tecidos que produzem as células responsáveis pela imunidade e vasos que conduzem essas células através do corpo, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer.

Ele tem a característica de se espalhar de forma ordenada, de um grupo de linfonodos para outro grupo, por meio dos vasos linfáticos.

Como surge?

A doença surge quando um linfócito (célula de defesa do corpo), mais frequentemente um do tipo B, se transforma em uma célula maligna, capaz de multiplicar-se descontroladamente e disseminar-se. A célula maligna começa a produzir, nos linfonodos, cópias idênticas, também chamadas de clones.

Com o passar do tempo, essas células malignas podem se disseminar para tecidos próximos, e, se não tratadas, podem atingir outras partes do corpo.

Faixa etária

A doença origina-se com maior frequência na região do pescoço e na região do tórax denominada mediastino. A doença pode ocorrer em qualquer faixa etária; porém é mais comum entre adolescentes e adultos jovens (15 a 29 anos), adultos (30 a 39 anos) e idosos (75 anos ou mais).

Perfil mais acometido

  • Os homens têm maior propensão a desenvolver o linfoma de Hodgkin do que as mulheres;
  • A incidência de casos novos permaneceu estável nas últimas cinco décadas, enquanto a mortalidade foi reduzida em mais de 60% desde o início dos anos 1970 devido aos avanços no tratamento;
  • A maioria dos pacientes com linfoma de Hodgkin pode ser curada com o tratamento disponível atualmente.
Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados