Tom Barros: problema semelhante para Ceará e Fortaleza