Quem é Margarida Bonetti, protagonista do podcast 'A Mulher da Casa Abandonada'

A paulista de família tradicional é condenada nos EUA por trabalho análogo à escravidão

mulher da casa abandonada na janela
Legenda: Margarida só aparece com uma pasta branca no rosto
Foto: Reprodução

Assunto do momento desde a semana passado, a vida e os crimes de Margarida Bonetti, protagonista da história do podcast "A Mulher da Casa Abandonada", do jornalista Chico Felitti, intrigam os ouvintes. Na investigação jornalística, o repórter descobriu que ela, herdeira de uma tradicional família de São Paulo, é foragida do FBI nos Estados Unidos há mais de 20 anos. 

Margarida vivia em um casarão com sinais de abandono e estrutura abalada em meio aos grandes prédios da capital paulista. O estilo de vida excêntrico é incomum ao bairro Higienópolis, um dos mais nobres da cidade. Ela tinha duas cachorras e a casa, aparentemente, não tem mais rede de esgoto, pois a dona jogava excrementos pela janela. 

A herdeira já não mora mais na casa — ou pelo menos não foi encontrada no local quando, neste domingo (3), o Instituto Luísa Mell entrou e resgatou animais. "A casa está não somente insalubre, como com um cheiro terrível. E a dona foi embora! Vamos averiguar a saúde dos animais e entender se há abandono", diz uma publicação da entidade.

Quem é Margarida Bonetti? 

Margarida Bonetti se mudou para os Estados Unidos com o marido, Renê, no fim dos anos 1970. Com eles, levaram uma empregada doméstica, brasileira e analfabeta, que teria sido "dada" pelos pais da mulher. 

A trabalhadora viveu em condições análogas à escravidão nos Estados Unidos por 20 anos. De acordo com investigação do FBI, a brasileira era agredida pelos patrões e não recebia salário. Ela teve também atendimento médico negado, mesmo que com fraturas e ossos quebrados.

O crime só chegou ao fim quando uma vizinha decidiu ajudá-la a fugir da casa e buscar ajuda.

O casal foi condenado a seis anos de prisão, mas Margarida conseguiu fugir para o Brasil antes de ser presa, durante as investigações. 

Margarida, que escolheu viver trancafiada na casa dos pais, é conhecida na vizinhança como "Mari", nome pelo qual se apresentou ao jornalista Chico Felitti. A mulher evita sair de casa e só aparecia na janela da casa usando sempre uma pomada branca no rosto.

Felitti encontrou com ela durante a derrubada de uma árvore no bairro, situação retratada no primeiro episódio do podcast. Não se sabe o paradeiro atual dela.

O podcast é uma produção do jornal Folha de São Paulo e tem episódios lançados semanalmente.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil