Jovem negro acusa casal de racismo no RJ após ter que provar ser o dono de uma bicicleta

Matheus Ribeiro, que estava aguardando namorada em shopping do Leblon, registrou o caso em vídeo

Jovem passa por situação de racismo na Zona Sul do Rio de Janeiro
Legenda: Matheus Ribeiro chegou a divulgar imagem da bicicleta nas redes sociais para relatar o caso
Foto: reprodução/Instagram

Um instrutor de surfe denunciou caso de racismo na porta de um shopping do Rio de Janeiro na tarde do último sábado (12), logo após ser questionado sobre a própria bicicleta por um casal no bairro Leblon.

Matheus Ribeiro, que é negro e morador da Maré, foi abordado por um rapaz e por uma moça, que o acusaram de ter furtado uma bicicleta elétrica no local. O jovem relata que chegou a mostrar imagens ao casal em busca de provar já possuir o objeto há bastante tempo.

Em vídeo, o rapaz, inclusive, gravou a discussão do fim do desentendimento, no qual o homem branco pede "desculpas" pela acusação feita anteriormente. 

Legenda: Matheus Ribeiro expôs o caso no Instagram
Foto: reprodução/Instagram

No Instagram, Matheus Ribeiro fez publicação para expor o caso. "E pra você, que é pretin igual eu, seja cuidadoso ao andar em lugares assim. Eles vão te culpar, pra depois verem o que aconteceu", escreveu em parte da legenda

Cadeado da bicicleta

Ainda segundo a postagem, Matheus teve que argumentar ser o verdadeiro dono da bicicleta. Na porta de um shopping aguardando a namorada, ele viu a tranca do item ser retirada pelo casal sem o consentimento.

De início, o homem que fez a acusação tentou abrir o cadeado, porém, ao ver que a chave que possuía não funcionava, ele pediu desculpas a Ribeiro.

"Eu não te acusei, só estou te perguntando", diz o rapaz ao devolver o cadeado à bicicleta nas imagens gravadas. 

Denúncia na polícia

Segundo publicação do jornal Extra, Matheus Ribeiro mora na Maré, mas passa cerca de seis dias da semana na Zona Sul por conta das aulas de surfe que comanda no Arpoador.

"A gente que é negro convive com esse tipo de situação desde sempre. Mas nunca tinha sido tão constrangedor, apesar de não ser inédito", comentou o jovem ao jornal carioca.

Além disso, ele revelou que decidiu levar o registro à delegacia. "O que eu espero é que no mínimo as pessoas que fizeram isso tenham consciência do que estão fazendo. Minha intenção na delegacia não é ganhar cesta básica. Eles aparentavam ser jovens formados nos estudos, e com informações que temos, precisamos estar ligados com isso", pontuou.

Mulher é afastada do trabalho

A mulher flagrada acusando Matheus de furto trabalha em uma academia de dança que, nesta segunda-feira (14), informou que afastou a funcionária.

"Asseguramos que todas as denúncias serão apuradas. A colaboradora está afastada e medidas disciplinares serão aplicadas quando necessárias, sem, contudo, ceder a um 'punitivismo', visto que confiamos na arte e educação como prática transformadora, capaz de mudar condutas e discursos, promovendo transformação social", escreveu a academia no Instagram.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil