Jornalista torturada no RJ diz que namorado a espancou por três dias; homem foi preso

Suspeito deve responder por tentativa de feminicídio

Vítima
Legenda: Jornalista é torturada por três dias e mantida sob cárcere privado no Rio de Janeiro
Foto: Reprodução TV Globo

Foi preso, nesta quinta-feira (5), no Rio de Janeiro o homem suspeito de agredir e torturar a namorada, a jornalista Ana Luiza Dias. Fred Henrique Lima Moreira deve responder por tentativa de feminicídio, estupro, cárcere privado e tortura. Ana Luiza denuncia que foi mantida sob cárcere privado por três dias. As informações são do G1

Segundo a polícia, Fred não resistiu à prisão e permaneceu calado durante o depoimento. Na casa dele, os policiais da 12ª DP, em Copacabana, encontraram um bastão retrátil, um soco-inglês e uma réplica de pistola.

"Foram apreendidos, no imóvel, os instrumentos do crime, ou seja, um cassetete, um soco-inglês, e também existia na sua residência uma réplica de arma de fogo que era usada como forma intimidativa para a vítima", disse ao G1 a delegada responsável pelo caso, Natacha Oliveira.

Entenda o caso

Na última sexta-feira (29), Ana Luiza procurou a Polícia para fazer a denúncia contra o namorado. Em depoimento, ela disse ter sido espancada várias vezes nos três dias anteriores e submetida a tortura psicológica. Segundo a delegada, a jornalista estava com muitos sinais evidentes de lesões corporais, principalmente na face. 

Após a denúncia, a vítima foi internada e recebeu alta na terça-feira (3). Exames mostraram que ela sofreu um traumatismo craniano e fratura na mandíbula, que precisou receber uma placa de titânio para corrigir a lesão.

Armas apreendidas
Legenda: Na casa do suspeito, os policiais encontraram um bastão retrátil, um soco inglês e uma réplica de pistola
Foto: Divulgação Polícia Civil

Ana Luiza disse que as agressões eram motivados por ciúmes e que o namorado chegava a inventar histórias. "Foi ciúme, misturado com loucura. Ele cria histórias na cabeça dele. Falou que tinha clonado meu celular. Ele inventou um motivo e partiu para cima de mim, está aqui o resultado. Estou com uma mandíbula de titânio, estou torta", disse. 

Fuga pela escada

A jornalista disse, ainda, que para escapar das agressões, teve que descer nove andares de escada e pedir ajuda a uma pessoa do prédio. "Eu desci nove andares de escada, não sei como. A gente às vezes dá um start na nossa vida que a gente não pode perder tempo. Me deu aquele 'é agora ou vou morrer'", afirmou.

Segundo a Polícia Civil, Fred Henrique já tinha ficha criminal por violência doméstica, tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e ameaça.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil