Homem que atirou em atendente do McDonald´s é identificado pela Polícia

Segundo a investigação, o suspeito teria entrado no drive-thru da unidade em um carro da marca de luxo Mercedes

Atendente do mc baleado
Legenda: O jovem foi encaminhado a uma unidade de saúde, onde passou por uma cirurgia
Foto: reprodução

A Polícia Civil do Rio de Janeiro identificou, nesta segunda-feira (9), o suspeito de agredir e atirar contra o funcionário do McDonald's, Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, durante esta madrugada. A vítima foi atingida após uma discussão causada por um cupom de desconto

O nome do homem não foi divulgado e, conforme as investigações, ele teria entrado no drive-thru da unidade de fast food do bairro Taquara, Zona Oeste do Rio, em um carro da marca de luxo Mercedes. As informações são do portal G1

Cirurgia

Após o ataque, o jovem foi encaminhado a uma unidade de saúde, onde passou por uma cirurgia, foi extubado e aguardava consciente por uma vaga no CTI do Hospital Lourenço Jorge.

O crime

O crime teria ocorrido por volta das 2h, e, segundo os colegas de trabalho de Mateus Domingues, o suspeito fez um pedido através do serviço de drive-thru, mas só no fim do atendimento informou ter um cupom promocional. Na ocasião, a vítima explicou que ele deveria ter mencionado o cupom no início do pedido

Em seguida, o homem teria desembarcado do carro, quebrado a proteção de acrílico e agredido o atendente. Depois, ele seguiu para o interior da loja e disparou contra o jovem

“O cliente começou a gritar na pista do drive. Que se não tratasse ele bem, ele invadia o estabelecimento e daria um tiro no funcionário. E ele aplicou um disparo de arma de fogo à queima-roupa dentro do estabelecimento”, relatou uma testemunha.

Família achava horário de trabalho perigoso

Segundo a tia do funcionário, Marcela Costa, a família temia pela segurança dele devido ao horário de trabalho. Ainda conforme a parente, o jovem tinha consciência sobre o perigo, mas precisava do emprego. 

“A gente fez de tudo para que ele saísse de lá por causa do horário, por ser de madrugada. Mas ele preferiu continuar trabalhando, achou mais viável. Mas eu queria que ele mudasse o horário de trabalho, por ser perigoso e por ele não ter essa maldade toda. Então acabou acontecendo isso com ele. Ele não tem reação. Só fez o trabalho dele lá, falou que não tinha como prestar o serviço que o rapaz queria e aconteceu isso”, relatou à publicação. 

O desejo de conseguir pagar uma graduação em veterinária era o que alimentava Mateus, conforme a tia. Ele é natural de Minas Gerais, mas vive há cinco anos no Rio. 

"O sonho dele é pagar a faculdade e fazer veterinária. Ele teve que parar de estudar porque precisava trabalhar. Porque senão tinha como. Era uma coisa ou outra. Então ele optou por trabalhar", contou Marcela. 

Em abril, o jovem já havia sido alvo de ameaças, quando recusou receber o pagamento de dois homens com uma suposta nota de dinheiro falsa. A Polícia foi chamada na ocasião.  

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil