Filho de Flordelis é absolvido de assassinato de pastor, mas condenado por associação criminosa

Ao todo, quatro pessoas foram condenadas no segundo julgamento do caso.

Anderson do Carmo e Flordelis usando preto em evento
Legenda: Além de Flordelis, mais nove pessoas são suspeitas de participação no crime
Foto: reprodução

O Tribunal do Júri de Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, inocentou Carlos Ubiraci Francisco da Silva, pastor e filho adotivo da ex-deputada federal Flordelis, das acusações de homicídio triplamente qualificado e de tentativa de homicídio contra o pastor Anderson do Carmo, morto em julho de 2019.

Decorridas mais de 21 horas de julgamento, contudo, Carlos Ubiraci e outros três réus foram condenados por uso de documento falso e associação criminosa.

Eles se envolveram na elaboração de uma falsa carta onde Lucas, outro filho adotivo de Flordelis já condenado no caso, assumiria a culpa pela morte de Anderson para inocentar a pastora.

André Luiz de Oliveira, também filho adotivo de Flordelis, teve o julgamento adiado porque seu advogado passou mal na terça-feira (13) e não pode comparecer ao julgamento.

Confira a condenação dos réus:

  • Carlos Ubiraci - absolvido das acusações de homicídio triplamente qualificado e de tentativa de homicídio, mas condenado a 2 anos e 2 meses de prisão por associação criminosa;
  • Adriano dos Santos Rodrigues - filho adotivo de Flordelis, condenado a 4 anos, 6 meses e 20 dias de prisão por associação criminosa e uso de documento falso;
  • Marcos Siqueira Costa - ex-PM condenado a 5 anos e 20 dias de prisão por associação criminosa e uso de documento falso;
  • Andrea Santos Maia - esposa de Siqueira, condenada a 4 anos e 3 meses e 10 dias de prisão por associação criminosa e uso de documento falso.
Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil