Entenda quem foi Borba Gato, personagem de monumento incendiado em São Paulo

No último sábado (24), integrantes do grupo "Revolução periférica" atearam fogo à obra que homenageia bandeirante

estátua de borba gato incendiada
Legenda: Borba Gato fazia parte do grupo de bandeirantes paulistas que participou de exploração ao país
Foto: Reprodução/ TV Globo

A estátua de Borba Gato, localizada na zona zul da cidade de São Paulo, foi mais uma vez alvo de depredações no último sábado (24). Integrantes do grupo "Revolução periférica" atearam fogo ao monumento, que homenageia o bandeirante. Com informações da Uol e G1. 

Manuel de Gato Borba foi um dos bandeirantes que fez parte do processo de exploração dos paulistas ao restante do país entre os séculos XVI e XVII.

No livro "Vida e Morte do Bandeirante", lançado em 1929, o pesquisador Alcântara Machado relata que os grupos capturaram e escravizaram indígenas e negros encontrados pelo caminho. A ação levou à dissipação de etnias em confrontos sangrentos.

Obra já foi alvo de outros ataques

Monumentos em São Paulo que homenageiam bandeirantes já foram alvos de outros ataques nos últimos anos, incluindo a estátua de Borba Gato. 

Em 2016, manifestantes deram um banho de tinta na obra e no Monumento às Bandeiras, localizado no Parque do Ibirapuera. Em 2020, protestantes colocaram crânios ao lado de monumentos de bandeirantes.

No ano passado, a subprefeitura de Santo Amaro chegou a solicitar a instalação de gradis em torno da estátua e estabelecer vigilância 24h pela Guarda Civil Metropolitana, diante da ascensão de movimentos antirracistas após a morte do norte-americano George Floyd, em 25 de maio.

Há projetos que discutem a proibição ou retiradas de estátuas que homenageiam o passado controverso da cidade na Câmara dos Vereadores da capital, na Assembleia Legislativa do estado e na Câmara dos Deputados. Nenhum projeto avançou até agora em nenhuma das casas legislativas.

Suspeitos são buscados

A polícia está realizando investigações para encontrar imagens e informações que possam ajudar na identificação e localização dos autores da ação.

"De acordo com as primeiras informações, por volta das 13h30, um grupo desembarcou de um caminhão e espalhou pneus pela via e nos arredores do monumento, ateando fogo na sequência. Policiais militares e bombeiros chegaram rapidamente ao local e controlaram as chamas e liberaram o tráfego", informou em nota a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP).

Segundo perícias iniciais, não houve danos que comprometam a estrutura da estátua.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados