Empresária do Rio de Janeiro denuncia golpe do Pix com montagem mal feita

Após venda de R$ 3 mil em roupas, comprador enviou print de falso comprovante de transferência

tela de celular com o nome pix ao lado de notas de dinheiro e moedas
Legenda: "Comprador" prometeu Pix, mas não executou o pagamento
Foto: Shutterstock

A empresária Jéssica Rodriguez quase foi vítima de um golpe do Pix, na última quarta-feira (25). Após um cliente fazer um pedido de R$ 3,2 mil em peças de roupas, a jovem recebeu um falso comprovante de transferência, com uma montagem mal feita. As informações são do g1

Print de uma tela de celular e a imagem de uma mulher
Legenda: Nutricionista vende peças de roupas em loja online e é algo de um quase golpe
Foto: Reprodução/Redes sociais

No print enviado pelo comprador, havia sido acrescentado um "ido" sobre o botão "transferir", na tentativa de montar a palavra "transferido" e, assim, confirmar a compra.

Legenda: Comprador incluiu um "ido" em cima de "transferir"
Foto: Reprodução/Redes sociais

No entanto, a montagem virou meme nas redes sociais devido à baixa qualidade. “Gente, agora eu tô rindo, mas na hora eu fiquei muito nervosa!”, compartilhou a dona de loja virtual, que também é nutricionista. 

Após o caso, que aconteceu no Rio de Janeiro, o cliente desapareceu, assim como a conta usada por ele para fazer o pedido. Em entrevista ao g1, Jéssica ainda acrescentou: “as pessoas querem que eu divulgue e estão querendo saber a todo custo quem é, mas a loja não existe mais. O perfil sumiu e não tem nem sinal de fumaça".

Desconfiança com pagamento

O sentimento de felicidade pelo pedido de valor elevado, realizado por meio do direct do Instagram, logo se converteu em desconfiança. “Estranhei, mas fiquei muito feliz. Foram peças variadas, a maioria jeans, que são as mais caras da minha loja”, disse.

Como o comprador, que relatou ser dono de uma loja online, não quis pagar adiantado por causa do alto valor, Jéssica combinou de ele fazer a transferência no dia. 

“Chamei o Uber, mandei foto, tudo ao vivo: ‘Estou despachando agora, o Uber é esse’. E ele falou que na metade do caminho faria a transferência".
Jéssica Rodriguez
Empresária

Porém, enquanto o carro de aplicativo levava o pedido ao comprador, o cliente disse que seu aplicativo do banco estava apresentando instabilidade.

Desconfiando, Jéssica alertou ao motorista que só fizesse a entrega caso ela permitisse. “Se eu não te der o OK, não entrega, porque eu tô achando que é golpe!”.

Depois de receber o print que viralizou, a empresária pediu para o motorista voltar. “Se ele faz uma montagem direitinha, eu poderia achar que era instabilidade do banco”, concluiu.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil