Vulcão Cumbre Vieja volta a expelir lava e cinzas após breve pausa; assista

Vários bairros seguem confinados para proteger os moradores da possível chegada da lava ao mar. O fenômeno já dura nove dias

Após um breve intervalo na manhã de segunda-feira (27), o vulcão Cumbre Vieja voltou a ter atividades intensas, na ilha espanhola de La Palma.
Legenda: Após um breve intervalo na manhã de segunda-feira (27), o vulcão Cumbre Vieja voltou a ter atividades intensas, na ilha espanhola de La Palma.
Foto: Desiree Martin/AFP

Após um breve intervalo na manhã de segunda-feira (27), o vulcão Cumbre Vieja voltou a ter atividades intensas, na ilha espanhola de La Palma. Vários bairros foram confinados para proteger os moradores da possível chegada da lava ao mar. O fenômeno já dura nove dias.

Veja o momento em que o Vulcão Cumbre Vieja volta a expelir lava

O fluxo de lava já devastou quase 600 construções e cobriu 258 hectares na ilha de La Palma, com 85.000 habitantes e que vive do cultivo de banana e do turismo. Mais de 6.000 pessoas tiveram que deixar suas casas, mas não houve feridos ou mortes. 

Em vários bairros, os moradores ficaram confinados com medo das emissões de gases tóxicos. A lava estava a cerca de 800 metros do mar nesta terça-feira (28). O encontro não é certo, mas preocupa porque, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos, pode gerar explosões, ondas de água fervente ou até nuvens tóxicas.

Auxílio a afetados

O governo espanhol aprovou nesta terça-feira (28) um pacote de ajuda direta de 10,5 milhões de euros para adquirir casas e itens de primeira necessidade para quem perdeu tudo pela erupção do vulcão na ilha de La Palma.

Na manhã de segunda-feira (27), o vulcão cessou emissão de lava, por um breve período.
Legenda: Na manhã de segunda-feira (27), o vulcão cessou emissão de lava, por um breve período.
Foto: Desiree Martin/AFP

É um pacote de "ajuda imediata para os moradores que continuam desolados pelo avanço da lava e perderam tudo", disse à imprensa a porta-voz do governo, Isabel Rodríguez.

Cerca de 5,5 milhões dos 10,5 milhões de euros (mais de 12 de dólares) serão destinados a 107 casas, sejam para venda ou aluguel, que possam ser imediatamente ocupadas", explicou a porta-voz.

O restante será dedicado à compra de itens necessários para a vida cotidiana, como eletrodomésticos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo