Passagem de furacão Ida deixa ao menos 44 mortos nos Estados Unidos

Chuva recorde provocou alerta de inundação, suspensão do metrô e cancelamento de voos

furacão ida nos estados unidos
Legenda: Furacão deixou rastros de destruição em cidades dos EUA
Foto: Ed Jones/AFP

As inundações causadas pelas chuvas torrenciais do furacão Ida deixaram pelo menos 44 mortos em Nova York e seus arredores nessa quinta-feira (2).  A chuva recorde, que gerou um alerta de emergência de inundação sem precedentes para a cidade, transformou as ruas em rios e levou ao fechamento do metrô, onde em muitas estações a água caía em cascata sobre os trilhos.

"Tenho 50 anos e nunca vi tanta chuva", declarou à AFP Metodija Mihajlov, que viu o porão de seu restaurante em Manhattan ser inundado com oito centímetros de água. "Foi como viver na selva, como a chuva tropical. Tudo está tão estranho este ano", disse o empresário.

Centenas de voos foram cancelados nos aeroportos da região de NY, Newark, LaGuardia e JFK. Um vídeo mostra um terminal de Newark inundado.

"Estamos todos juntos nisso. A nação está pronta para ajudar", disse o presidente Joe Biden, que nesta sexta-feira (3) planeja viajar para o estado de Louisiana, onde Ida destruiu edifícios e deixou mais de um milhão de casas sem energia.

As enchentes bloquearam o trânsito nas principais vias de vários bairros de Nova York, incluindo Manhattan, Bronx e Queens, submergindo muitos veículos e forçando os bombeiros a resgatar centenas de pessoas.

Pelo menos 23 morreram em Nova Jersey, disse o governador Phil Murphy a jornalistas.  “A maioria dessas mortes foi de pessoas presas em seus veículos”, explicou.

Doze pessoas perderam a vida na cidade de Nova York e mais três morreram nos subúrbios de Westchester, segundo a polícia. Outras três pessoas morreram nos arredores da Filadélfia, na Pensilvânia.

“Entre as pessoas que mais correm risco durante as inundações repentinas aqui estão as que vivem em casas subterrâneas não registradas que não cumprem os códigos de segurança”, escreveu no Twitter a legisladora Alexandria Ocasio-Cortez.

Estado de emergência

Os estados de Nova York e Nova Jersey declararam estado de emergência, enquanto o Serviço Meteorológico dos Estados Unidos (NWS) emitiu seu primeiro alerta de inundação repentina na história de Nova York, atingida em outubro de 2012 pelo furacão Sandy.

"Não dirija pelas ruas alagadas. Não sabemos qual a profundidade (da água) e é muito perigoso. Dê meia volta", pediu o NWS em um tweet.

A agência registrou 80 mm de chuva no Central Park em apenas uma hora, quebrando o recorde do mês passado durante a tempestade Henri.

Fortes ventos e chuvas levaram à suspensão do Aberto de Tênis dos Estados Unidos. A tempestade provocou uma cena surreal em Flushing Meadows, onde a chuva atingiu uma quadra coberta e interrompeu a partida entre o sul-africano Kevin Anderson e o argentino Diego Schwartzman. 

A água entrou pelos quatro cantos do teto retrátil, instalado em 2018 especificamente para permitir que os jogos fossem disputados apesar da chuva.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo