Tripulante infectado pela variante indiana do coronavírus tem piora no estado de saúde, no Maranhão

Seis casos da cepa foram confirmados entre a tripulação do navio; Ceará monitora caso suspeito

Indiano que chegou ao Maranhão de Navio é primeiro caso da variante inidiana do coronavírus no Brasil
Legenda: Brasil confirmou primeiro caso da variante originada na Índia nesta quinta-feira ((20)
Foto: AFP

O homem infectado pela variante do coronavírus originada na Índia internado em São Luís, no Maranhão, apresentou piora no estado de saúde. Ele é indiano, tripulante do navio MV Shandong da Zhi e foi o primeiro caso confirmado da nova cepa no país. A informação é do portal G1.

A Secetaria Estadual de Saúde (SES) do Maranhão confirmou a piora no estado de saúde do indiano neste sábado (22). Ele tem 54 anos e está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular de São Luís desde 14 de maio.

O navio chegou ao litoral do Maranhão com 23 tripulantes, e 15 foram diagnosticados com Covid-19. Entre os casos, seis são da variante B.1617. 

A tripulação está em quarentena e o navio não tem permissão para atracar. Dois dos infectados foram levados para o hospital, receberam medicação e retornaram ao navio. 

O homem a ser identificado primeiro começou a sentir sintomas no dia 4 de maio, e foi levado ao hospital com a persistência do quadro clínico. A Secretaria de Saúde do Maranhão monitora e testa cem pessoas que tiveram contato ou estiveram no mesmo ambiente dos infectados. 

A maioria dos exames está sendo feita em pessoas que trabalham no hospital onde o tripulante está internado. Os testes estão sendo supervisionados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Até o momento, no entanto, nenhum resultado da testagem foi divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.

O governador do Maranhão, Flávio Dino, afirmou que não há sinal de transmissão local da cepa, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (21). 

Caso suspeito no Ceará

A Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa) e a Anvisa monitoram um caso suspeito da variante em Fortaleza. O paciente é um homem de 35 anos vindo da Índia, que desembarcou em Fortaleza em 9 de maio. 

Segundo a Sesa, ele teve resultado positivo para Covid-19 em dois exames RT-PCR nos dias 10 e 11. No dia 18 de maio, o viajante fez novo teste, que, desta vez, deu negativo para a doença. 

"A Sesa monitora o isolamento do paciente e acompanha as análises dos exames e laudos laboratoriais para rastreio de variante por meio de vigilância genômica. É importante ressaltar que todos os viajantes que chegam ao Ceará oriundos de países com circulação de variantes devem cumprir autoquarentena de 14 dias', afirmou a pasta, em nota.

A Organização Mundial da Saúde (OMSafirmou que a variante B.1616 é mais transmissível que a cepa original do vírus. A variante foi apontada como um dos motivos para a explosão de casos no país indiano nas últimas semanas.

O governo brasileiro suspendeu voos vindos da Índia, África do Sul e Reino Unido, para prevenir do risco de disseminação de variantes. Na segunda-feira (17), a Sesa emitiu alerta orientando que viajantes de áreas com a variante cumpram quarentena e façam testes de Covid-19 antes de se deslocarem dentro do Ceará.